Bolsonaro assina nesta quinta-feira decreto que põe fim ao horário de verão


Relógio
shutterstock

Segundo Ministério de Minas e Energia, horário de verão não traz mais grandes resultados em economia de energia


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) deve assinar, nesta quinta-feira (25), o decreto que vai acabar com o horário de verão brasileiro . De acordo como governo, estudos recentes comprovaram que a alteração no relógio já não cumpre mais sua função original, que era de economizar energia.

Segundo dados do Ministério de Minas e Energia, no último horário de verão , que aconteceu entre o final do ano passado e o incíio deste ano, não foi registrada economia de energia.  Estudos apontam que a alteração nos relógios vem apresentando menores resultados desde 2013, quando foram poupados 
R$ 405 milhões.

Nos anos seguintes, a economia de energia como resultado da mudança de horário passou a cair. Em 2014, R$ 278 milhões foram economizados, número que passou para R$ 162 milhões em 2015, e apenas R$ 147,5 milhões em 2016.

Histórico

Em vigor desde 1931, o horário de verão foi criado como uma estratégia do governo para gerar economia de energia, já que, durante a estação mais quente do ano, a maior utilização de eletricidade (como com os chuveiros, por exemplo) gerava picos de consumo e grande despedício. Com a luz solar por mais tempo durante o dia, a alteração no horário diminuía o uso de lâmpadas, chuveiro e outros aparelhos elétricos quando as pessoas voltavam do trabalho.

De lá para cá, o passar dos anos alterou o padrão de comportamento dos brasileiros, o que resultou em economia menor do que acontecia anteriormente. Agora, com mudanças de hábitos, como novos horários de trabalho e o uso maior do ar-condicionado, o impacto do horário de verão na redução de consumo de energia é muito menor do que antigamente.

Apesar da redução comprovada pelos estudos, empresários do turismo já reclamaram da medida anunciada por Bolsonaro . Segundo eles, o horário de verão é um importante impulso aos negócios, sobretudo em cidades litorâneas. Associações de bares, restaurantes e hotéis também criticaram do fim do programa.

Horário de verão no mundo


Mundo
Pixabay

Atualmente, 30 países utilizam o horário de verão pelo mundo; Brasil vai sair da lista


Leia também: Governo diz que Nova Previdência vai gerar economia de R$ 350 bi para estados

O horário de verão é adotado atualmente em mais de 30 países, em todo como estratégia para reduzir o consumo de energia. Em locais de climas mais definidos, com verões e invernos bem caracterizados, a mudança no relógio costuma ter impacto maior nesses gastos.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook