Estado, município e bancada federal garantem recursos para o Pronto Socorro

Com aproximadamente R$ 30 milhões já investidos, entre Estado e município, o Pronto Socorro de Cuiabá deve receber mais R$ 82 milhões para aquisição de equipamentos hospitalares. Garantido pela bancada federal de Mato Grosso, o recurso será repassado via emendas de execução obrigatória (impositivas). A informação foi confirmada nesta segunda-feira (17.07) durante visita do governador Pedro Taques e do prefeito Emanuel Pinheiro à obra.

Além desses valores, a fase estrutural ainda vai receber cerca R$ 50 milhões dos poderes Executivos estadual e municipal. Só o Estado de Mato Grosso tem repassado mensalmente R$ 3 milhões. “Não é uma obra do Governo do Estado, é uma parceria entre Estado e prefeitura e, agora, com a ajuda da bancada federal de Mato Grosso”, frisou o governador Pedro Taques.

Com a injeção de recursos federais, a meta é concluir e entregar a obra para a população no dia 08 de abril de 2018, quando Cuiabá completará 299 anos. Para isso, segundo Emanuel Pinheiro, a prefeitura vem trabalhando sobre o projeto necessário para lançar a licitação dos equipamentos. “Trata-se de uma licitação complexa, de equipamentos de alta tecnologia. Estamos avançando nesse projeto para apresentarmos ao governador e à bancada”, afirmou Pinheiro.

O novo Pronto Socorro, explicou o governador, é uma obra que vai impactar em todo o estado. “Sabemos que do total de pessoas atendidas por Cuiabá e Várzea Grande, quase 45% são pessoas do interior. Não vamos resolver o problema da saúde do estado sem estarmos juntos de Cuiabá”, defendeu Taques.

Conforme o deputado Victório Galli, que representou a bancada durante a visita desta segunda-feira, serão destinados, ao todo, R$ 156 milhões em emendas para a área da saúde de Mato Grosso, sendo R$ 80 para o Pronto Socorro e restante para os Hospitais Regionais do Estado.  “Foi um debate democrático entre os oito deputados e os três senadores da bancada. Vamos trabalhar para acelerar os trabalhos devido à complexidade da licitação”, finalizou. 

Comentários Facebook