Fotógrafa publica foto para romper estereótipo de casal e viraliza

Não existe uma regra para como um casal deve ser. Apesar disso, muitas pessoas ainda acreditam, até inconscientemente, que o homem deve sempre ser maior e mais alto do que sua companheira – preferencialmente magra. Para romper com esses estereótipo , a fotógrafa norte-americana Cheyenne Gil fez um post em seu Instagram que viralizou.


A fotógrafa Cheyenne Gil quis desconstruir o estereótipo de casal de que a mulher deve sempre ser menor que o homem
Reprodução

A fotógrafa Cheyenne Gil quis desconstruir o estereótipo de casal de que a mulher deve sempre ser menor que o homem

Na postagem, ela publicou uma foto dela mesma com o namorado acompanhada de um desabafo: “Lembrete: você não precisa ser mais magra, menor e mais baixa do que seu parceiro. Eu sou maior, mais pesada, mais roliça e mais alta do que o meu homem. Mesmo assim, eu ainda sou amada, honrada, respeitada (assim como ele) por ele – e por mim”, começou a escrever, para falar sobre estereótipos de casal .

“Meu corpo mudou muito nos últimos dois anos. Ele ficou maior, mais largo, mais pesado. E, durante tudo isso, ainda foi  amado por nós dois. Meu corpo é verdadeiramente lindo, ainda que ele não se encaixe nos padrões de beleza convencionais. É lindo. Todos esses pneuzinhos. Meu bumbum achatado e largo. E o corpo dele [namorado] é lindo também. Seu bumbum ossudo. Sua barriga linda” listou a fotógrafa, ressaltando que seres humanos são lindos.

Reações à foto do casal


Além de fotos de casal, Cheyenne publica fotos dos ensaios que realiza e fala sobre positividade corporal
Reprodução

Além de fotos de casal, Cheyenne publica fotos dos ensaios que realiza e fala sobre positividade corporal

Cheyenne, que tem quase 33 mil seguidores no Instagram, recebeu 6,4 mil likes e 239 comentários na foto em que discute os estereótipos. Quase todos demonstraram apoio às palavras da fotógrafa e muitos usuários e usuárias compartilharam suas vivências.

“Como uma  pessoa gorda em um relacionamento de quase seis anos com uma pessoa muito mais magra, ainda fico insegura sobre se ele me acha atraente o suficiente, apesar de ele constantemente me dizer e mostrar que acham isso. Adorei ler isso”, escreveu uma usuária.

Outra acabou fazendo um desabafo: “Queria poder me sentir assim sobre mim mesma. Lutando contra uma doença que faz com que eu precise de hormônios fez com que eu ganhasse peso na velocidade da luz e aumentasse os sentimentos negativos que tenho sobre meu peso, e, pior ainda, as pessoas fazem questão de ressaltar [o peso que ganhou]. Fui em alguns encontros com um idiota que acabou com as minhas esperanças de um dia encontrar alguém. Fico feliz por aquelas de nós que dão sorte de achar alguém”, escreveu.

Além de falar sobre a vida em casal , Cheyenne, que foca em ensaios de mulheres gordas em lingerie, utiliza as redes sociais principalmente para divulgar seu trabalho e falar de positividade corporal .

Comentários Facebook