Kanté recusou receber em paraíso fiscal e pediu “salário normal” ao Chelsea

O Football Leaks revelou nesta quarta-feira bastidores da contratação de N’Golo Kanté feita pelo Chelsea, concretizada em junho de 2016. Durante a negociação, o volante francês pediu para receber um salário normal e se recusou a ter os vencimentos por direitos de imagem recebidos em um paraíso fiscal, o que seria vantajoso tanto para ele quanto para os Blues.

Leia também: Premier League precisará reduzir número de estrangeiros até 2020. Entenda motivo


Campeão do mundo com a França em 2018, Kanté recusou receber em paraíso fiscal e pediu
Divulgação/Fifa

Campeão do mundo com a França em 2018, Kanté recusou receber em paraíso fiscal e pediu “salário normal” ao Chelsea, em 2016

De acordo com publicações de jornais europeus, o Chelsea queria realizar o depósito de 5 milhões de euros líquidos (cerca de R$ 21 milhões) que Kanté ganha por ano, através de uma empresa na Ilha de Jersey, conhecido por ser um paraíso fiscal. A ideia do clube seria poupar 1 milhão de euros (R$ 4,3 milhões) em impostos.

A proposta chegou a ser aceita, mas o próprio atleta decidiu analisar e, junto com seu assessor fiscar, se mostrou contrário. Em um email enviado pelo conselheiro ao Chelsea em maio de 2017 é possível perceber o descontentamento do francês.

Leia também: Campeão com Leicester, Claudio Ranieri é anunciado como novo técnico do Fulham

“Após ler inúmeros artigos de imprensa sobre direitos de imagem e investigações fiscais contra jogadores e clubes pelo pagamento de impostos, N’Golo está cada vez mais preocupado com as condições propostas e com receio de que poderá ser questionado pelas autoridades”, escreveu.

O clube londrino respondeu dizendo que o ato seria “perfeitamente legal”, mas o jogador não cedeu: “N’Golo decidiu (…) que ele não quer assumir nenhum risco. N’Golo é inflexível: ele quer apenas um salário normal”, reiterou o conselheiro fiscal em novo email.

Leia também: Uefa pode excluir PSG da Champions League por fair play financeiro

Atualmente, Kanté recebe 20% dos 5 milhões de euros propostos anteriormente anuais relativos aos direitos de imagem em empresa aberta por ele na Inglaterra, sendo legal e taxado no país onde ele vive desde 2015, quando deixou o Caen da França, para jogar no Leicester. Com 27 anos e uma carreira vitoriosa, o baixinho já conquistou dois Campeonatos Ingleses e a Copa do Mundo de 2018.

Comentários Facebook