Ministério de Minas e Energia assina termo de cooperação técnica para testes de biodiesel em motores

Brasília-DF, 05/07/2017. Fernando Coelho Filho, Ministro de Minas & Energia, recebe: Cidinho Santos- Senador PR/MT. Erasmo C. Batistella- Presidente da APROBIO. Julio Cesar Minelli- Diretor Superintendente da APROBIO. André Pereira César- Assessor de Relações Governamentais Hold/APROBIO. Fábio Trigueirinho – Secretário-Executivo da ABIOVE. Daniel Furlan Amaral – Gerente De Economia da ABIOVE. Márcio Maciel- Gerente De Relações Institucionais da ABIOVE. Sérgio Beltrão- Diretor Executivo da UBRABIO. Donizete Tokarski- Diretor Superintendente Da UBRABIO. Kênia Bento- Assessora da UBRABIO. Nayara Machado- Assessora da UBRABIO. Nayanne Lopes Conde- Assessora do Senador Cidinho Santos. Participam ainda: Márcio Félix – Secretário De Petróleo, Gás Natural & Biocombustíveis -SPG/MME. Guilherme Syrkis – Assessor Especial do Ministro de Estado de Minas & Energia-GM/MME. Foto: Saulo Cruz/MME

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, e representantes do setor produtivo de biodiesel assinaram na manhã desta quarta-feira, 05, um termo de cooperação técnica com a BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras para transporte do biodiesel para realização de testes em motores. O senador Cidinho Santos (PR/MT) também assinou o documento como testemunha.

A Lei nº13.263, que prevê o aumento progressivo da mistura do biodiesel ao diesel fóssil até o percentual de 10% (B10) a partir do ano que vem, também prevê testes em motores para que validem misturas superiores a 10%. Entretanto, são necessários que cada montadora de veículos receba 600 mil litros de biodiesel com diferentes misturas, o que demanda uma grande logística e um custo aproximado de R$ 3,5 milhões.

Cidinho Santos foi intermediador do acordo entre o setor produtivo e o ministério e tem discutido o assunto desde julho do ano passado. “Apresentamos as demandas ao Governo Federal e o que estamos vendo são soluções práticas. Temos grande expectativa que virão outras boas notícias que darão previsibilidade ao setor de biocombustíveis, contribuindo com o meio ambiente e gerando emprego e renda”, comemorou.

Nessa semana, o presidente Temer anunciou o B10 a partir de março de 2018 e garantiu que até o próximo mês será decidido a adoção do B9 em setembro e a implantação do Renovabio, programa do Ministério de Minas e Energia que visa a expansão da produção e do uso de biocombustíveis no Brasil.

Participaram da audiência o presidente da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio), Erasmo Battistella, o diretor superintendente da Aprobio, Júlio Minelli, o secretário executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Fábio Trigueirinho e o diretor superintendente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), Donizete Tokarski.

Comentários Facebook