Miss MT Gay 2019 será neste domingo (16), no Teatro Zulmira

Foto: HELDER FARIA / ALMT

O desafio aos candidatos é se aproximar à feminilidade, à elegância, à simpatia de uma mulher. Este é o Miss Mato Grosso Gay 2019, concurso a ser realizado neste domingo (16), às 19h, no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros (anexo à Assembleia Legislativa). O vencedor irá representar o Estado no concurso nacional em 2019, em Juiz de Fora (MG). O ingresso social custa R$ 10 mais um produto de limpeza.

O Miss MT Gay irá avaliar 16 candidatos, cada um de um município ou distrito de Mato Grosso e tem a finalidade de dar visibilidade à pauta das pessoas LGBTQ+ (lésbicas, gays, bissexuais, pessoas trans, queers e outras identidades sexuais), de forma a tornar a sociedade mais inclusiva.

O concurso é de transformistas, no caso, são homens gays que se performam como mulheres. A Miss Brasil Gay 2018, Yakira Queiroz (do Ceará) participar da etapa de Mato Grosso. A Miss MT Gay 2018, Ágata Brandett, passará a faixa para a nova vencedora.

O evento tem o apoio da Sala da Mulher (braço social da ALMT) e do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros. A diretora das duas unidades, Daniella Paula Oliveira, foi escolhida pela organização do concurso como madrinha desta edição. “Eu a vejo como uma pessoa que abraça a causa e a política LGBT em nosso estado. Além disso, recebe todas as ideias aqui no Teatro”, elogia o coordenador geral do Miss MT Gay 2019, Caio Cesar Bandeira.

Serão premiados os candidatos Miss Simpatia – escolhido na hora entre os próprios concorrentes, e o Miss MT Gay 2019, que receberá R$ 2000,00 em prêmio, além de procedimentos estéticos e dentários. Entre os 16 candidatos (ou candidatas, se considerarmos os nomes das personagens apresentadas), há meninos experientes e iniciantes. “Será uma festa muito bonita, pode vir com a família toda”, convida Caio para a competição, com faixa etária a partir dos 10 anos.

Júnior César, de 25 anos, trará ao palco do Zulmira a deslumbrante Maytê Kaufman. Ele se propôs a participar do concurso, pois gosta muito de desenhar roupas e pensou que poderia fazer seu próprio vestido. “É muito interessante a transformação de um menino em uma menina. É uma arte”, resume.

O candidato vê a transformista como uma forma de lutar pelos direitos das pessoas LGBT. “Quando eu estou ‘montado’ [caracterizado de mulher], dá para sentir o preconceito mais forte”, destaca e continua: “tem de ter profissionalismo, não é só colocar uma peruca, é interpretar um personagem”.

Além de Colíder, cidade de Júnior, concorrem Cuiabá, Nobres, Chapada dos Guimarães, Sinop, Várzea Grande, Cáceres, Rondonópolis, Distrito Vila Operária (Rondonópolis), Sorriso, Primavera do Leste, Vila Bela da Santíssima Trindade, Barra do Garças, Campo Novo dos Parecis e Poconé. Cuiabá, com maior número de concorrentes, teve seletiva anterior, escolhendo o candidato mais popular.

“A gente luta por um mundo onde caibam todas as pessoas, independentemente do gênero e da orientação sexual. Temos a felicidade de pensar políticas sociais em um espaço cultural, quando congregamos a Sala da Mulher e o Teatro, e vamos seguir abrindo as portas da forma mais democrática possível. Para mim, é uma honra ser madrinha deste evento”, explica a diretora das unidades social e cultural da ALMT, Daniella Paula.

A arrecadação do concurso será destinada à Casa da Mãe Joana, que acolhe pessoas com o vírus HIV. Mais informações sobre o concurso de beleza, pelo telefone (65) 9 9940-5844 (Caio César).

Miss MT Gay 2019 – Concurso de Transformista
Data: Domingo (16), às 19h
Local: Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros (Assembleia Legislativa)
Ingressos social: R$ 10 + 1 produto de limpeza
Entidade beneficiada: Casa da Mãe Joana
Informações: (65) 9 9940-5844 (Caio César)

Comentários Facebook