Pai suspeito de abandonar crianças em mata de Nova Lacerda vai responder por lesão corporal e abandono de incapaz

Assessoria | PJC-MT

O suspeito de ter abandonado duas crianças, de 1 ano e outra de 03 anos de idade, em região de mata no município de Nova Lacerda (546 km a Oeste) será apresentado em audiência de custódia nesta quarta-feira (21). Sidnei Nogueira de Pádua, 24, foi autuado pela Polícia Judiciária Civil e vai responder pelos crimes de abandono de incapaz e lesão corporal. As crianças foram localizadas pela Gerência de Operações Especiais (GOE/PJC) após passarem toda a noite sozinhas em matagal.

O caso

De acordo com as informações levantadas até o momento, as duas crianças foram levadas pelo pai no começo da noite de segunda-feira (19) após discussão com a mãe dos menores, que é companheira do suspeito. A mulher, que está gestante, teria sido agredida com pedras.

Localização

A localização das crianças ocorreu por volta das 05h45 da manhã de terça-feira (20) e foi realizada por equipe de policiais civis da Gerência de Operações Especiais (GOE). O investigador Adilson Figueiredo explica que o local é uma região de mata extensa e habitada por diferentes espécies de animais, principalmente os peçonhentos como cobras e escorpiões, expondo as crianças a riscos diversos.

No momento da chegada dos policiais, o menino de 01 ano e três meses de idade estava dormindo no chão, enquanto a irmã de 03 anos estava em pé, ao lado do irmão. 

Ambos foram encaminhados para atendimento hospitalar, sendo acompanhados pelo Conselho Tutelar.

 

Prisão

O pai das crianças foi conduzido para a Delegacia de Nova Lacerda, com apoio da Polícia Militar, e autuado em flagrante pelo delegado da Polícia Civil Rafael Mendes Scatolon por lesão corporal, no contexto de crime de violência doméstica (praticado contra a esposa), e abandono de incapaz em relação às crianças.

O suspeito possui passagens policiais anteriores, incluindo tentativa de homicídio, e será apresentado em audiência de custódia nesta quarta-feira (21), ficando à disposição do Judiciário para deliberação.

 

 

Comentários Facebook