Peças do artesanato mato-grossense estão na Fenearte 2017

Mato Grosso está presente na 18ª edição da Fenearte, que teve início nesta quinta-feira (06.07) e segue até o dia 16 deste mês, no Centro de Convenções, em Recife (PE). Considerada a maior feira de artesanato da América Latina, o evento serve como uma imensa vitrine para artesãos de todo o Brasil e de países estrangeiros.

Com o apoio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), o estande exclusivo para Mato Grosso recebeu obras que representam 12 municípios: Nova Xavantina, Chapada dos Guimarães, Várzea Grande, Cáceres. Poconé, Barra do Bugres, Alta Floresta, Brasnorte, São José do Rio Claro, Nova Olímpia, Barra do Garças e Cuiabá.

Desse modo, a Fenearte beneficiará 60 artesãos de forma indireta e três diretamente, e mais duas Associações. As obras que revelam toda a cultura manual mato-grossense são de variadas tipologias como indígena, sacra, tecelagem, sementes, cipó, madeira, pinturas, folhagens, entre outros.

Ana Paula Alencar é uma das artesãs que viajou para a Capital pernambucana, para participar pela segunda vez com peças em madeira e arte sacra. Representando a Associação de Cáceres, ela conta que está bastante motivada com o evento, que logo no primeiro dia já demonstra sinais da força que tem: “Estamos vendendo bem, inclusive, temos peças que já acabaram. Nossa intenção é superar o ano passado que, somente na abertura, conseguimos comercializar R$ 7 mil. Ao que parece, estamos no caminho”, relata.

Outros artesãos que integram a comitiva de Mato Grosso são: Neulione Alves Gomes, com artesanato indígena de várias etnias e Francisca Gomes dos Santos, com peças representativas do Pantanal em coco, raízes, galhos, araras, onça e bichos regionais.

Todos os participantes estão devidamente integrados ao Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), ligado ao Governo Federal, que realiza o cadastramento e emissão de carteiras para artesãos, nas 27 unidades da Federação. A finalidade é coordenar e desenvolver atividades que visam valorizar o artesão brasileiro, elevando o nível cultural, profissional, social e econômico, bem como, desenvolver e promover o artesanato e a empresa artesanal, no entendimento de que artesanato é empreendedorismo.

Para o secretário-adjunto de Empreendedorismo e Investimentos da Sedec, Leopoldo Mendonça, a Fenearte é a feira mais importante do setor de artesanato no País e, por isso, uma importante oportunidade para os artistas de todo Mato Grosso divulgarem os produtos e cultura para mais de 300 mil pessoas. “Mesmo em meio a uma crise econômica, a Feira conseguiu movimentar, em 2016, R$ 40 milhões e, este ano, promete ser melhor. Por isso, o Governo do Estado vem, todos os anos, priorizando o apoio aos nossos artistas para que não deixem de participar desse momento único”, ressalta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here