Por unanimidade, Câmara aprova contas da gestão Mauro Mendes na Prefeitura

Na Sessão Ordinária desta quinta-feira (09) foi votado o Projeto de Decreto Legislativo que
apresentou o parecer prévio das contas de governo da Prefeitura Municipal de Cuiabá,
referentes ao exercício de 2016, quando o Prefeito da cidade era Mauro Mendes, do PSB,
exarado pelo TCE, Tribunal de Contas do Estado, que recomendava a aprovação.
As comissões permanentes da Câmara, C.F.A.E.O. – finanças e orçamento – e C.C.J.R. –
constitucional e redação -, também apresentaram pareceres favoráveis às contas. Os
vereadores, em unanimidade – 24 votos -, acompanharam as comissões.
O vereador Gilberto Figueiredo (PSB), que foi Secretário de Educação no período, em nome do
ex-prefeito agradeceu aos vereadores, ressaltando que essa aprovação é resultado de um
trabalho colegiado, que obviamente inclui desde o mais humilde até o mais graduado servidor
que compuseram a equipe administrativa, passando, sem dúvida pelo trabalho dos vereadores
na Câmara, e não só do Prefeito Mauro Mendes.
Em que pese ter reconhecido a lisura das contas e a eficácia da gestão do ex-prefeito, o
vereador Abílio Júnior (PSC) registrou que “tardou” muito para chegar ao Plenário. Mas elas
são de suma importância. Para ele as contas mostram que a gestão Mauro Mendes se divide
em antes e depois do Governo Pedro Taques. Antes de Taques Abílio – que é arquiteto
urbanista – via Cuiabá como uma cidade cheia de tapumes.
O vereador Dr. Xavier também deixou registrado um ponto negativo ao disparar que Mauro
Mendes pode ser considerado o prefeito dos parques, mas deixou a desejar em vários
aspectos que em momento oportuno serão lembrados.
Outro que apresentou um senão foi o vereador Chico Leblon (PRP). Ele apontou que Mauro
Mendes teve grande ajuda do Governo do Estado e também de Emanuel Pinheiro (Prefeito
atual), que terminou várias das suas obras inacabadas. Por exemplo, a UPA, recém inaugurada,
no Jardim Leblon.
O vereador Elizeu Nascimento (DC), cujo pedido de vistas colaborou em parte com a tardança
da votação, justificou que analisou as contas, juntamente com sua assessoria e nada de
anormal foi detectado.
Igualmente, sem detectar anormalidade, o vereador Dilemário Alencar (PROS), afirmou que
seu voto era de um ponto de vista estritamente técnico, em grande medida, devido ao
excelente trabalho da equipe do TCE.
Nesse mesmo viés foi o voto do vereador Luís Cláudio (PP) que anotou: os apontamentos do
TCE não disseram não às contas do ex-prefeito.
Assim também votou o vereador Chico 2000 (PR), profissional de contabilidade que viu no
processo um trabalho sério e imparcial do TCE, com detalhes em minúcias de uma conta
volumosa.
Por fim, o vereador Marcelo Bussiki (PSB), que é Auditor Fiscal da Prefeitura de Cuiabá,
observou que a importância da votação das contas “significa o encerramento dos 4 anos da
gestão Mauro Mendes”.
Nesse demorado processo de votação que culminou com a aprovação das contas, os papéis
estão sob análise por cerca de sete meses, os vereadores fizeram questão de demonstrar que
apesar de objeções pontuais, a aprovação se orientou pela formação de uma convicção técnica
e não política do parlamento municipal.
SECOM – CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ
ASSESSORIA DE IMPRENSA

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook