Professores não descartam greve se atrasos voltarem a ocorrer

MidiaNews

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público (Sintep) de Mato Grosso não descarta uma possível greve da categoria, caso os salários voltem a a atrasar nos próximos meses.

A Pasta está entre aquelas que não quitaram salários neste mês no dia 10.

Conforme o presidente do Sintep, Henrique Lopes, a Educação está em período de férias e por isso não é possível falar em paralisação. Entretanto, não descarta uma futura greve caso novos atrasos salariais ocorram.

“Esse é o primeiro mês que o Governo atrasa os salários para toda a categoria. Seria irresponsabilidade minha falar em greve em período de férias, mas casos novos atrasos ocorram, nós faremos reuniões”, disse o presidente.

A Educação é a maior pasta do Governo e tem 40% de todos os servidores do Estado na folha de pagamento.

Na quarta-feira (10), o sindicato se reuniu com a Casa Civil e a Secretaria de Estado da Educação, que anunciou a intenção de pagar os servidores até a próxima segunda-feira (15).

“Com o atraso dos salários, deverão ser pagos juros”, disse Lopes.

Dos 100 mil servidores estaduais, o Governo quitou 65,75% da folha de ativos e inativos. Os 30 mil aposentados receberam na terça-feira (09). Na quarta, servidores de diversas categorias e órgãos também receberam.

“Situações dessa natureza servem para acirrar os ânimos e nós iremos tomar as decisões no âmbito coletivo para decidirmos quais serão os rumos que iremos tomar caso tenhamos uma constante na lógica do atraso no pagamento dos salários”, disse Lopes.

Comentários Facebook