Suzuki Jimny:  para quem curte uma trilha com certo estilo


Suzuki Jimny: jipinho com tracão 4x4,  reduzida e tamanho menor que um VW Gol são detalhes peculiares do carro
Divulgação

Suzuki Jimny: jipinho com tracão 4×4, reduzida e tamanho menor que um VW Gol são detalhes peculiares do carro

Existem carros que ficaram conhecidos por ter tantas peculiaridades que podem se dar ao luxo de parar no tempo. Foi assim com modelos com VW Fusca, Citroën 2CV, Morgan 4/4, entre outros. E por que não incluir o Suzuki Jimny (R$ 69.890) nesta lista? O jipinho vendido há 20 anos no Brasil se mantém praticamente igual desde o lançamento e vai continuar sem mudanças mesmo com a chegada da nova geração, que conviverá com a atual montada em Catalão (GO), de acordo com o que apurou a reportagem de iG Carros.

LEIA MAIS: Suzuki revela primeiras fotos oficiais nova geração do jipinho Jimny

Não é à toa que a Suzuki mantém sua receita tradicional, regada a eixo rígido na frentre e trás, um raio de giro surpreendente (de apenas 4.9 metros) e uma valentia para enfrentar obstáculos inversamente proporcional ao tamanho (3,64 m de comprimento por 1,60 m de largura, menor que um VW Gol). É preciso estar preparado para dar um desconto ao espírito nostálgico do Suzuki Jimny, cuja entrada USB do simples aparelho de som foi parar dentro do porta-luvas, numa adaptação aos tempos modernos.

LEIA MAIS: Suzuki Jimny passa a ter uma série de novidades na linha 2018

No asfalto, é preciso ter certa cautela. Logo se nota que ruas e estradas asfaltadas não fazem parte do “habitat natural” do Jimny. A suspensão com eixo rígido é projetada para garantir robustez, mas parece “passarinhar” no pavimento. O câmbio manual de cinco marchas exige certa força nos engates e a alavanca de movimenta o tempo todo, principalmente ao acelerar, outro sinal de que se trata de um carro rústico, à moda antiga, mas que esbanja robustez.

 Outro ponto que chama atenção é a área envidraçada. É tanto vidro ao redor que não são raros os modelos que rodam por aí com as janelas bem escurecidas. Por um lado, a visibilidade é boa, mas em dias ensolarados e quentes o ar-condiciionado pode não dar conta do recado. Por outro lado, o motor 1.3, a gasolina, tem duplo comando de válvulas, com variador de fase na admissão. Rende 85 cv e 11,2 kgfm a altos 4.100 rpm, força suficiente para enfrentar subidas íngrimes com ajuda da tração 4×4 com reduzida, acionada por botão no painel.

Como o carro é um utilitário, as relações de marchas são curtas. Dá para pular uma marcha e outra entre as trocas, dependendo da situação no dia a dia, o que é recomendável para tornar a condução um pouco mais confortável e econômica. Mas é bom saber que conforto não é o forte do Jimny. Solavancos são comuns e o interior é bem simples e apertado até para quatro. E não estranhe se bater o coltovelo na porta de vez em quando…

Pé na lama


Interior é apertado e tem estilo antiquado.  Acabamento é bem simples e sem nada de sofisticação
Divulgação

Interior é apertado e tem estilo antiquado. Acabamento é bem simples e sem nada de sofisticação

 Em trechos de terra que o Jimny se sente mais à vontade. O bom curso de suspensão,  o curto raio de giro e o tamanho compacto facilitam as manobras. A tração 4×4 tem três modos: 4×2 (traseira), 4×4-H e 4×4-L. O modo 4×4-L (L=Low) serve para uso em situações de baixa aderência (lama) ou alto torque (subidas muito íngremes), além de transposição de obstáculos e trechos alagados.

LEIA MAIS:  Carros 4×4: Os 5 modelos mais baratos do Brasil. Confira a lista

O funcionamento do sistema 4×4-L se dá utilizando o torque saído da caixa de transmissão e que posteriormente entra na caixa de transferência. Na caixa de transferência o par de engrenagens reduz a velocidade de rotação aumentando o torque de saída que vai para os eixos dianteiro e traseiro, de acordo com a fabricante.

Nem pense em precisar do porta-malas, a menos que seja para levar umas mochilas, ou algo do gênero. São apenas 113 litros de capacidade. E o estepe fica pendurado na tampa traseira, que precisa de um certo espaço para ser aberta, já que se abre para o lado direito, como no Ford EcoSport. 

Conclusão

O Suzuki Jimny pode ser considerado um jipinho único. Compacto e valente na terra, com tração 4×4 de verdade, inclusive com reduzida. Mas é preciso abrir mão do conforto, espaço e modernidade. Não tem conconrrente direto no mercado brasileiro, na sua faixa de preço. E está sendo oferecido em oito cores, inclusive as chamativas Laranja Fan e Azul Pacífico.

Ficha Técnica

Preço:  a partir de R$ 68.890

 Motor: 1.3, quatro cilindros, gasolina

Potência (cv): 85 a 6.000 rpm

Torque (kgfm): 11,2 a 4.100 rpm

Transmissão:  Manual, 5 marchas, tração integral

Suspensão: Eixo rígido (dianteira e traseira) 

Freios: Discos sólidos na dianteira e tambor na traseira

Pneus: 205/70 R15 

Dimensões: 3,64 m (comprimento) / 1,60 m (largura) / 1,71 m (altura), 2,25 m (entre-eixos)

Tanque : 40 litros

Porta-malas: 113 litros 

 Consumo: 9,5 km/l (cidade) /10,7 km/l (estrada) com gasolina

0 a 100 km/h: 15,1 segundos 

Vel. Max: 146,4 km/h

Comentários Facebook