Taques destaca compromisso com Direitos Humanos em abertura de conferência

Ex-presidente do Conselho Estadual de Defesa da Pessoa Humana, o governador Pedro Taques participou na noite desta quarta-feira (02.03) da abertura da 6ª Conferência Estadual dos Direitos Humanos, e disse que seu governo será caracterizado por “fazer mais e falar menos”, no que diz respeito às políticas voltadas aos direitos reservados a todo cidadão mato-grossense.

A 6ª Conferência Estadual dos Direitos Humanos, que vai até o dia 04 de março, na Arena Pantanal, é realizada pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH/MT), ligado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh). O objetivo é promover um encontro estadual dos conselhos de direitos, sociedade civil e instituições públicas, dialogando sobre a realidade social em Mato Grosso. O tema principal será “Direitos Humanos para Todas e Todos: Democracia, Justiça e Igualdade”.

Na abertura do evento, Pedro Taques salientou que o governo deve defender conceitos básicos como liberdade, igualdade e dignidade da pessoa. “Liberdade é quando a pessoa pode escolher seu destino, e isso é dignidade humana, e não há democracia quando este princípio não é respeitado”. Citou ainda a Constituição Federal, que estabelece que os iguais devem ser tratados de forma igual e os desiguais de forma desigual, na medida em que se desigualam. “Entretanto, este tratamento desigual deve encontrar seu fundamento de validade na Constituição, devidamente justificado, normalmente em benefício dos menos favorecidos, como, por exemplo, a concessão de direitos e vantagens para os idosos, crianças, portadores de deficiências, etc”.

A todo momento, o governador deixou claro o compromisso da atual gestão com os Direitos Humanos, salientando que todos devem respeitar as diferenças, exemplificando seu comportamento por meio de sua trajetória, onde aprendeu a ouvir as pessoas, e a julgá-las baseado em suas ações. “O diálogo é a forma mais respeitosa de tratar o ser humano, ouvi-lo e ver se suas ações correspondem ao que o cidadão diz, isto é o mais importante, e este discernimento só o diálogo confere ao ser humano”.

Taques ainda pediu ao secretário de Justiça e Direitos Humanos, Márcio Frederico de Oliveira Dorilêo, e aos delegados que representarão Mato Grosso na Conferência Nacional, que se reúnam com ele ao final da Conferência Estadual para que apresentem os resultados. “Quero receber aqueles que participarão do encontro nacional para tomar ciência das propostas que serão levadas a Brasília”, concluiu.

 

Comentários Facebook