Veja 5 esportivos que foram descontinuados, mas mereciam retornar

Você já deve ter percebido que nossa redação tem duas paixões: carros e cinema. No início da semana, nos inspiramos no trailer medonho de “Sonic: the Hedgehog” para enumerar cinco carros tão feios quanto o ouriço do longa. Dessa vez, o diretor Chad Stahelski, do filme John Wick 3, contou ao Yahoo Movies que as irmãs Wachowskis estão trabalhando em um quarto filme da franquia “Matrix”.

LEIA MAIS: Veja os 5 melhores carros para motoristas de aplicativo

Para refrescar a sua memória, a trilogia fez muito sucesso com os filmes lançados entre 1999 e 2003. Será que é um bom momento para trazê-la de volta? Bem, não sabemos… Mas podemos enumerar alguns carros esportivos que nós traríamos de volta.

1 – Mitsubishi Lancer Evo


Mitsubishi Lancer Evo
Divulgação

O Mitsubishi Lancer Evo faz muita falta entre os esportivos. Sua rivalidade com o Impreza STI é quase um “Fla x Flu”

Ainda é difícil de compreender que nós, amantes da velocidade, vivemos no mundo em que o Mitsubishi Lancer Evo não existe mais. Quem cresceu vendo o modelo em filmes e séries como Velozes e Furiosos e Initial D criou uma verdadeira simpatia pelo emblemático esportivo que durou dez gerações no mercado global, sendo que quatro vieram ao Brasil.

O “Evo X” ficou quase dez anos no mercado. Foi lançado em outubro de 2017 e deixou de ser produzido em maio de 2016. No Brasil, foi vendido com motor 2.0 turbo de absurdos 295 cv e 37,3 kgfm de torque. O câmbio automatizado, de seis marchas, transfere toda a potência para as quatro rodas, proporcionando uma estabilidade absurda para a categoria. De acordo com a marca, acelera de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos.

Até hoje, a Mitsubishi não perde a oportunidade de falar do Evo em seus lançamentos. O Pajero Sport, por exemplo, tem aletas para troca de marcha no mesmo formato do lendário sedã.

2 – VW Fusca TSI


VW Fusca
Divulgação

Há dois anos, perdíamos um dos melhores esportivos na faixa dos R$ 120 mil: o besouro com motor 2.0 TSI

O Fusca é, talvez, o único carro que saiu de linha quatro vezes no Brasil. Sua última geração foi um verdadeiro show da Volkswagen, que apostou em um cupê esportivo com o mesmo motor 2.0 do Jetta TSI. Seus principais rivais eram Hyundai Veloster e Mini Cooper S.

Eram bons 211 cv de potência e 28,5 kgfm de torque. Com o câmbio DSG, de seis marchas, o cupê é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos, atingindo velocidade máxima de 224 km/h. O sistema de som era assinado pela Fender, mas nem isso fez suas vendas aumentarem. É uma pena, pois em 2017 acabamos perdendo um dos carros mais divertidos do Brasil.

3 – Nissan 300ZX


Nissan 300ZX
Divulgação

Entre os superesportivos, o Nissan 300ZX sempre foi uma pedra no sapato do emblemático Mitsubishi 3000GT

Se a Nissan utiliza a letra “Z” para classificar seus novos esportivos, como 350Z e 360Z, tudo começou em 1969, quando a Nissan lançou o Fairlady Z (que viria a ser o 240Z, 350Z, 370Z em alguns mercados anos depois). O 300 ZX batia de frente com o Mitsubishi 3000GT VR-4, e fez muito sucesso no Japão, Estados Unidos e Europa.

LEIA MAIS: Lamborghini localiza Miura clássico de filme dos anos 60

No Brasil, era vendido por importação independente, e pouquíssimas unidades encostaram suas superfícies emborrachadas em nossas ruas. No classificado de carros clássicos GT40, há uma unidade 1990 pela bagatela de R$ 150 mil. Nessa época, o motor 3.0 V6 biturbo desenvolve 300 cv e 63,2 kgfm de torque, força suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em 6,1 segundos com tração traseira.

4 – Suzuki Swift Sport R


Suzuki Swift
Divulgação

O Suzuki Swift faz parte de uma categoria de esportivos em extinção: os “pocket rockets”, ou compactos de bolso

Entre 2010 e 2015, tivemos alguns carrinhos bem divertidos no mercado brasileiro. Poderíamos falar do Citroën DS3, mas gostamos mais do Suzuki Swift Sport R. Ele tem todos os atributos que buscávamos na categoria dos “pocket rockets”, mas parou de ser importado pela baixas vendas.

Com motor 1.6, de 142 cv e 17 kgfm de torque, era muito estável e dinâmico em curvas. Apesar de acelerar de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos, o grande destaque do Swift é sua estabilidade. Um ótimo brinquedo.

5 – Mazda RX-7


Mazda RX-7
Divulgação

O Mazda RX-7 é um dos esportivos orientais mais emblemáticos de todos os tempos. Seu legado continuou no RX-8

Neste último tópico, você deve estar pensando: “Tirando o Fusca, só carros japoneses?”. Bem, sim. Por algum motivo, a maior parte dos modelos americanos e europeus que realmente poderiam deixar alguma saudade continuam sendo produzidos. Com exceção de um ou outro, como Dodge Viper e BMW 1M.

LEIA MAIS: Relembre 5 carros que já foram vendidos no Brasil e não agradavam no visual

No caso, estamos nos referindo ao último RX-7, de meados de 2002. Durante seu ciclo de vida, o Series 8 (código interno de sua geração final) teve mais de cinco possibilidades de conjunto mecânico, inclusive com câmbio automático de quatro velocidades. Destaque para a versão Type-R, com motor de 260 cv e câmbio manual de cinco marchas. Qual dos modelos esportivos você gostaria mais de ter em sua garagem?

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook