“Amigas Empreendedoras” promove tarde de integração social no Asa Bela

Pellentesque erat arcu
A ação faz parte da integração social do projeto com as comunidades onde está implantado.

A mulher várzeagrandense participante do projeto “Amigas Empreendedoras” encontrou na oficina de cabeleireiro o mercado da beleza e estética o negócio ideal para o crescimento de seu faturamento. Neste semestre a oficina do projeto da Secretaria de Assistência Social promoveu uma tarde de beleza, na Praça do bairro Asa Bela com atendimentos de cortes masculino, feminino e infantil,  penteados diversos e design de sobrancelha aos moradores da região. A ação faz parte da integração social do projeto com as comunidades onde está implantado.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Kathe Maria Martins o projeto atende 100 bairros com abrangência a cerca de 3 mil mulheres. “No projeto as mulheres buscam reforçar a renda com as capacitações técnicas em diversas modalidades. Outras ingressam no setor como micro empreendedoras e montam seu próprio negócio. Elas procuram uma mudança de vida e entram no mercado para aumentar a renda familiar ou conquistar independência financeira”, disse a secretária.

A secretária aconselha cautela no início. “Antes de abrir uma empresa é preciso montar um plano de negócios, com um estudo de mercado, análise da região onde se pretende abrir o salão e entender as relações de trabalho. O plano minimiza o risco da futura empresária”, destaca.

A coordenadora do projeto Bernadete Miranda, destacou que as alunas saem aptas para atuar no mercado de trabalho. “Os módulos são teóricos e práticos. Trabalhamos a autoestima, não somente do cliente, mas também a satisfação pessoal do profissional. E hoje a oficina de beleza do bairro Asa Bela veio para Praça para colocar na prática o aperfeiçoamento recebido no decorrer destes 4 meses de capacitação. Nestas oficinas práticas as mulheres atendem gratuitamente a população nos serviços de beleza e estética. É uma forma de retribuir o aprendizado na comunidade onde mora”, frisou a coordenadora.

Geisiane Souza Viana, casada, do lar e mãe de 5 filhos falou que o curso de cabeleireiro foi um divisor de águas na sua vida. Pois, descobriu sua vocação profissional e ainda pode trabalhar próximo de seus filhos. “Pretendo de agora em diante me aperfeiçoar mais e mais na área e abrir meu próprio espaço de beleza. Eu e meu marido já decidimos vamos abrir o salão na minha própria casa e ser dona do meu próprio comércio. Já tenho bastante clientes e já estou ganhando um renda extra pelos meus serviços prestados. É muito bom fazer o que gostamos e melhor ainda ter a renda própria”.

Dona Joselice Santana, 46 anos, moradora do bairro Jardim Eldorado aproveitou a tarde de beleza para usufruir do serviço gratuito. “Vou fazer um penteado e também a sobrancelha. É muito importante para nós recebermos projetos como esse no bairro, melhora nossa autoestima, vivência em grupo e ainda ajuda essas novas profissionais a se aperfeiçoarem. No próximo semestre vou me inscrever no projeto, estou encantada com a possibilidade de me tornar uma profissional como minhas amigas se tornaram”.

O evento também contou com apresentações culturais do teatro de fantoches da Guarda Municipal e também de um repertório musical do projeto “Juventude Ativa”, oficina música (flauta doce e violão) do bairro Água Vermelha.   

Comentários Facebook