Ações imediatas da Polícia Civil bloqueiam valores tomados de vítimas em golpes por meio eletrônico


Assessoria | Polícia Civil-MT

Uma ação da Polícia Civil realizada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Várzea Grande e a Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI) resultou na recuperação de mais de R$ 2 mil subtraídos de uma vítima de golpe.

A ocorrência de estelionato por meio eletrônico foi registrada na noite de quinta-feira (02.12), quando um idoso de 65 anos procurou a Derf de Várzea Grande informando que havia caído no golpe do falso perfil de WhatsApp.

Conforme a vítima, ela recebeu uma mensagem pelo celular com a foto do seu filho informando que o mesmo havia trocado de número de telefone. Durante a conversa, o golpista pediu ajuda para quitar dois pagamentos para um credor.

O filho da vítima é empresário, razão pela qual o comunicante não se atentou e não questionou, somente agiu na intenção de ajudá-lo. Então, a vítima realizou a transferência via PIX para a conta bancária informada. 

Após a transação bancária, o suspeito voltou a conversar com o idoso dizendo que havia pedido o valor errado e solicitou outra quantia, ainda maior. Sem desconfiar de nada, a vítima fez um resgate de sua poupança e realizou novo PIX para o criminoso.

Um tempo depois, a vítima, que estava na zona rural do município de Nossa Senhora do Livramento, voltou para sua casa em Várzea Grande, e encontrou o filho. Ao ver o pai, o filho perguntou porque ele havia retornado do sítio sem avisar e a vítima disse que havia retornado para dar suporte a ele. Porém, o filho disse que passou o dia trabalhando e não pediu dinheiro algum, quando a vítima percebeu que se tratava de um golpe.

Diante das informações, a Derf de Várzea Grande solicitou apoio à DRCI, que rapidamente iniciou as diligências e conseguiu recuperar o valor subtraído da vítima, com o bloqueio de R$ 2 mil transferidos para a conta do suspeito. 

As investigações seguem em andamento para identificar o autor do crime.

Outra ação 

A DRCI conseguiu recuperar através de bloqueio bancário R$ 373, subtraído também por meio de golpe eletrônico. 

A vítima registrou o crime no Plantão de Atendimento à Vítima de Violência Doméstica e Sexual, em Cuiabá. Durante a confecção do boletim de ocorrência, a comunicante narrou que o dinheiro era tudo que tinha para comprar alimentos durante todo mês de dezembro.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook