Aos 59 anos, agente comunitário de saúde realiza sonho de formação técnica na profissão

Principal via de acesso a programas de saúde e de qualidade de vida para pessoas que vivem em comunidades carentes ou mais afastadas do Brasil, os agentes comunitários de saúde promovem ações educativas por meio de visitas às residências das famílias ou em ações coletivas, em conformidade com os princípios e as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em Mato Grosso, a categoria é reconhecida e tem apoio da Assembleia Legislativa, que oferta gratuitamente o curso de formação profissional Técnico em Agente Comunitário de Saúde (TACS), desde o início do ano. Com previsão de conclusão em novembro de 2021, o curso é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e teve como grande incentivador, o presidente da Casa de Leis, deputado estadual Max Russi.

Uma das alunas do curso, a agente comunitário de saúde Loanda dos Santos Rocha Lemes, de 59 anos, nunca tinha tido antes a oportunidade de aperfeiçoar a profissão. Há 15 anos atuando na zona rural do município de Nortelândia (MT), ela conta que realiza um sonho ao poder estudar.

“Esse curso é uma grande alegria na minha vida, porque com quase 60 anos ainda tenho ânimo e coragem. Agradeço a Deus por essa força de conseguir realizar esse sonho de poder me tornar técnica em agente comunitária de saúde”, relata.

Dona Loanda também participa ativamente das atividades do curso em grupo e tem se destacado na informática, organizando os trabalhos e sendo a responsável por enviar os conteúdos para avaliação dos tutores.

“No nosso grupo de cinco pessoas, sou a responsável por digitar, organizar e enviar os trabalhos para avaliação. Estou aprendendo muito, tanto no conteúdo praticado no dia a dia de um agente comunitário de saúde, quanto sobre digitação e informática. Está sendo um grande aprendizado”, relata a aluna aplicada.

Na rotina, dona Loanda acompanha pacientes idosos, hipertensos, diabéticos e acometidos por outras enfermidades, levando orientação e medicamentos. “Tenho um bom relacionamento com a equipe e pacientes. As visitas são realizadas nas famílias uma vez por mês ou a cada 15 dias, quando é necessário o acompanhamento mais de perto”, explica.

Outras atribuições dos agentes comunitários de saúde são identificar situações de risco coletivo e individual, encaminhar as pessoas aos serviços de saúde, sempre que necessário, e acompanhar a situação de saúde das famílias para ajudá-las a conseguir os melhores resultados com os tratamentos e modos de prevenção.

Sobre o Curso TACS
O curso de qualificação gratuito é realizado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso, através da Escola do Legislativo, com execução do Instituto Brasil Adentro (IBA) e apoio do Governo do Estado.

Voltado exclusivamente para Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate à Endemias (ACE), de Mato Grosso, a capacitação conta com módulos semipresenciais, em formato virtual, e atividades presenciais (que estão suspensas no momento devido à Covid-19) realizadas nas cidades polos de Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Campo Verde, Confresa, Cuiabá, Rondonópolis, Sorriso, Tangará da Serra e Várzea Grande.

Foram disponibilizadas 1.200 vagas para todos os 141 municípios de Mato Grosso. As aulas no formato de Ensino à Distância (EAD) começaram em 06 de fevereiro deste ano. Ao final do curso, previsto para novembro de 2021, o aluno terá uma cerimônia de formatura e diploma do curso técnico reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Comentários Facebook