Bolsonaro foi citado por suspeito de matar Marielle Franco, diz jornal

Bolsonaro arrow-options
Agência Brasil

Ligação com Bolsonaro pode fazer caso ir para o STF

O presidente Jair Bolsonaro foi citado por um suspeito de ter matado a ex-vereadora Marielle Franco , mostra uma investigação da Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgada pelo Jornal Nacional , da TV Globo. De acorco com as informações, o ex-PM Élcio Queiroz  anunciou na portaria do condomínio Vivendas da Barra que visitaria Bolsonaro, mas acabou indo à casa da Ronnie Lessa, que mora no mesmo condomínio e também é suspeito de ter matado Marielle.

Segundo do porteiro do condomínio à polícia, horas antes do assassinato de Marielle e do motorista Anderson Gomes, em 14 de março de 2018, Élcio entrou no condomínio e disse que iria para a casa de Bolsonaro, que à época era deputado federal. Registros de presença da Câmara dos Deputados, no entanto, mostram que Bolsonaro estava em Brasília no dia.

Leia também: Caso Marielle: viúva critica Justiça por não liberar informações à família

Com a citação de Bolsonaro no caso, toda a investigação pode ir ao Supremo Tribunal Federal (STF) por conta do direito que ele tem, como presidente, ao foro provilegiado.

Comentários Facebook