Botelho garante apoio para conclusão de campus da UFMT em Várzea Grande

Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

Viabilizar recursos para a conclusão da Universidade Federal de Mato Grosso – campus Várzea Grande, junto a bancada federal. Essa será uma das ações do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), em Brasília, na próxima semana. Botelho recebeu uma comitiva da UFMT, nesta sexta-feira (20), em seu gabinete, para detalhar o andamento da obra e os recursos que ainda faltam para que a universidade de engenharia comece a funcionar em 2020.

O doador do terreno no bairro Chapéu do Sol, Juarez Ductievicz, destacou a importância também da liberação de emendas parlamentares para a construção de estacionamento no local, que segundo a comitiva, vai ativar o desenvolvimento da cidade industrial, como é conhecida Várzea Grande.

Na primeira fase, serão oferecidos cinco cursos: Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Minas e Energia, Engenharia da Computação, Engenharia Química e Engenharia de Transporte. Também já trabalham pela inclusão dos cursos de Engenharia de Produção e Engenharia de Software.

De acordo com o pró-reitor de Cultura da UFMT, Fernando Tadeu, o empreendimento será um grande presente à população que passará a contar com um grande parque tecnológico. “É importantíssimo esse trabalho porque Várzea Grande é cidade-irmã de Cuiabá e a Universidade Federal de Mato Grosso, que completará 50 anos, estará inaugurando esse campus totalmente voltado para a engenharia. O apoio da Assembleia Legislativa é fundamental”, afirmou.

Da mesma forma, o pró-reitor do câmpus Várzea Grande, Mauro Lucio Naves Oliveira, destacou o apoio da ALMT. Disse que por meio de pesquisa foram constatados a necessidade de 10 cursos. Contudo, na primeira etapa serão implantamos cinco. “Todos os cursos que interessam para o desenvolvimento industrial de Mato Grosso”, garantiu.

Botelho afirmou que o campus é importante para toda a Baixada Cuiabana. “Estamos ajudando esta que será a primeira universidade federal de Várzea Grande. Estamos trabalhando para canalizar recursos, já marquei com deputados federais e senadores trabalhar para descontingenciar recursos do MEC e também articular recursos para construir o estacionamento da universidade. Tudo para ajudar a nossa querida Várzea Grande. Vai ser um marco para a cidade”, garantiu Botelho.

“Várzea Grande é uma cidade com vocação industrial. 65% da obra estão prontas. Falta pouco e precisamos de ajuda para mudar e fazer o nosso papel que é funcionar no novo campus formando engenheiros para Mato Grosso”, disse Ilce Campos, diretora da Faculdade de Engenharia do campus VG.

Já estão prontos o restaurante universitário, a biblioteca, a área administrativa e dois blocos de salas de aulas. Também participaram da reunião Lisiane Pereira de Jesus, pró-reitora de Ensino de Graduação da UFMT; Adriano Aparecido de Oliveira, secretário de Infraestrutura da UFMT e Lucas Ductievicz, do Chapéu do Sol Urbanismo.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook