Brasil tem primeiro bebê registrado por Blockchain; entenda como funciona

documento arrow-options
Unsplash

Primeiro bebê é registrado por Blockchain no Brasil

Álvaro de Medeiros Mendonça: esse é o nome do primeiro cidadão brasileiro a ser registrado através da tecnologia Blockchain . O registro de nascimento do bebê, que nasceu no último dia 8 de julho, no Rio de Janeiro, foi um processo pioneiro e seguiu todas as normas e procedimentos legais. 

O registro de Álvaro foi feito através da rede Notary Ledgers da Growth Tech, que oferece serviços cartoriais digitais usando a tecnologia de Blockchain da IBM . O projeto de registro de bebês foi um piloto que, além da plataforma da IBM, contou com a parceria 5º Registro Civil de Pessoas Naturais da Cidade do Rio de Janeiro e da Casa de Saúde São José, onde Álvaro nasceu. O projeto já estuda ampliar parcerias com outras maternidades. 

Leia também:Já está na hora de comprar um celular compatível com o 5G?

Como funciona o registro por Blockchain

“No momento do nascimento, um dos membros da equipe de parto faz a declaração de nascido vivo diretamente em nossa ferramenta. Em seguida, quem for registrar a criança cria sua identidade digital com base na validação de dados pessoais junto a órgãos oficiais, além de um poderoso reconhecimento biométrico facial e, finalmente, as informações entram na plataforma do cartório , que gera a certidão totalmente válida em, no máximo, 15 minutos”, afirma Hugo Pierre, CEO e fundador da Growth Tech, em nota à imprensa.

Desde que foi criada, a tecnologia Blockchain vem associada à promessa de uma revolução da forma de se fazer qualquer tipo de documentação. Isso porque o sistema descentralizado traz mais segurança e rapidez às transações. Com uma ampliação da adoção de registros como o de Álvaro, dados importantes podem passar a trafegar na mesma rede, tirando a burocracia de processos como a confecção de registro de imóveis ou certidões de casamento. 

Leia também: Não é só em Harry Potter: capa de invisibilidade já é real; veja o vídeo

Cartórios virtuais já são realidade

O sistema por trás do registro de nascimento de recém-nascidos também já permite a realização de outros serviços cartorários, tudo digitalmente . A validação das transações e os registros são feitos em uma blockchain formada por diversos cartórios brasileiros. 

Na plataforma, dá para lavrar procurações, registros de óbito e união estável, escrituras e registros de imóveis. Para usar a tecnologia, é necessário acessar a plataforma da Notary Ledgers .

Comentários Facebook