Cápsula para pacientes da Covid-19 reduz uso de respiradores


source
criadores ao lado de cápsula
Divulgação

Cápsula Vanessa consegue reduzir taxas de ocupação de leitos e uso de respiradores


Fisioterapeutas do Grupo Samel, em parceria com o Instituto Transire, criaram uma cápsula capaz de salvar vidas de pacientes da Covid-19 e de proteger profissionais de saúde. Com custo de R$450 reais, o equipamento tem diminuído o uso dos respiradores e, assim as chances de infecção por uso precoce do equipamento.


As cápsulas estão sendo treinadas em mais de 50 municípios no estado do Amazonas, além de município no Acre, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Roraima, Santa Catarina e São Paulo. A criação já está em solo internacional e foi instalada em hospitais na Bolívia.

A instituição ainda oferece todo apoio para a montagem e uso da cápsula. Ao diminuir o uso dos respiradores, o maquinário também ajuda a manter leitos livres para outros pacientes, evitando o colapso do sistema de saúde.

A cápsula Vanessa é feita de PVC e plástico transparente e é capaz de realizar ventilação não-invasiva, impedindo que gotículas se espalhem pelo ambiente. O equipamento tem filtros e exaustão antivirais e antibacterianos, capazes de promover renovação do ar e de criar uma pressão negativa para o paciente, que fica na parte de dentro da cápsula.

A ideia de desenvolver a cápsula se deu por perceber como o uso de respiradores pode ser agressivo aos pacientes. A primeira paciente testada na cápsula, também chamada Vanessa, conseguiu se recuperar da Covid-19 graças à invenção. O nome do aparelho é em homenagem a ela.

Segundo os criadores, pacientes que são colocados na cápsula assim que chegam ao hospital passam menos tempo hospitalizados. As taxas de uso da intubação é de menos de 5%. Apesar de sua tecnologia, eles alertam que os profissionais de saúde ainda assim precisam fazer utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook