Começa em Cuiabá o maior encontro de pesquisadores de educação do país

Começa em Cuiabá o maior encontro de pesquisadores de educação do país

Começa em Cuiabá o maior encontro de pesquisadores de educação do país

A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Instituto de Educação – Grupo de Pesquisa Estudos de Filosofia e Formação (EFF) e Fundação Uniselva, e parceiros, deram início nesta terça-feira (23) ao XVIII Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino (Endipe).

A cerimônia de abertura, realizada no Centro de Eventos do Pantanal, contou com a presença de autoridades e pesquisadores, como o professor e escritor Dr. José Carlos Libâneo, um dos maiores pensadores brasileiros que tem dedicado todo o seu tempo a refletir sobre a formação de docentes.

A reitora da UFMT, Maria Lúcia Cavalli Neder, ressaltou as dificuldades de se construir um evento com esse nível de discussão e da democratização do acesso à educação. “Acompanhei as angustias e os medos dos organizadores desse grandioso evento, pois não é simples realizar um encontro dessa natureza e com esse porte, parabéns aos organizadores. Desse Endipe espero que tenhamos nossa coragem reavivada, a nossa luta determinada para que possamos enfrentar o futuro, não muito significativo, para todos nós, quando vemos as políticas educacionais construídas ao longo dos anos sendo questionada no ponto de vista do próprio segmento”.

Ainda destacou a importância do Endipe na inclusão, na democratização de acesso, da liberdade e laicidade nas escolas, “O encontro é importante no processo das formações dos professores, e renovando a energia para que continuemos na luta incessante pela qualidade, inclusão e democratização da educação, espero que consigamos sair com propostas importantes para que nós retornarmos o caminho da educação brasileira que desejamos, e tem grande significado para a população do país”, pontuou a reitora.

De acordo com o secretário adjunto de Política Educacional da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), parceira do evento, Edinaldo Gomes de Sousa, o Endipe é de extrema relevância, sobretudo para as práticas docentes da rede estadual de ensino. “Temos que enfrentar as ausências de metodologia e de didáticas ? o que de fato irá atrair a atenção dos alunos e o gosto pelo processo de ensino e aprendizagem”, afirmou.

Para ele, o encontro vem para contribuir com as práticas docentes em sala de aula, já que objetiva a socialização de resultados de estudos, pesquisas e práticas. “Constitui-se, portanto, em um espaço privilegiado de trocas de experiências, de articulação de grupos, de questionamentos, de novas ideias e de novas reflexões”, frisou.

Programação

O encontro conta com uma programação intensa, com 30 simpósios, quase 300 painéis, 500 apresentações de pôsteres, conferências, lançamentos e uma feira de livros com estandes de várias editoras. Mais de três mil pessoas são esperadas no evento, que ocorre até sexta-feira (26).

Com início todos os dias a partir das 8h30, com os Simpósios, distribuídos de acordo com o eixo temático. Logo após, começam as sessões de painéis, das 10h40 às 12h30 com intervalo para o almoço e continua no período da tarde, a partir das 13h20, com novas sessões de painéis que transcorrem até 19h20.

As sessões de pôsteres serão realizadas das 18h20 às 19h20 e em seguida, às 19h30 começam as conferências ou sessões especiais. A previsão de encerramento da programação é para 21h30.

Nos pôsteres e painéis ainda serão abordados temas como ?as redes sociais e a influência que causam no comportamento dos jovens na escola?, educação a distância, formação docente: o chão da escola como formativo entre saberes e fazeres.

Um dos trabalhos vai falar sobre Desafios da Docência: um olhar sobre a Educação Básica segundo os professores da Escola Estadual 19 de Maio, de Alta Floresta (MT).

O evento

O Endipe é realizado há 37 anos no Brasil e começou em 1979 com o primeiro Encontro Nacional de Prática de Ensino, em Santa Maria no Rio Grande do Sul, e pela primeira vez ocorre em Mato Grosso. As demais edições foram sediadas em estados das regiões Sul, Sudeste, Nordeste e por duas vezes ocorreu em Goiânia (GO) região Centro Oeste.

Esta edição é uma realização da UFMT, Instituto de Educação – Grupo de Pesquisa Estudos de Filosofia e Formação (EFF) e Fundação Uniselva, com apoio do Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado Educação (Seduc) e Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia (Secitec). O evento conta também com o apoio da Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo. 

Confira a programação completa AQUI,

Comentários Facebook