Conselheiro revoga cautelar que suspendeu concurso para concessão de cartórios

 JULGAMENTO SINGULAR
João Batista Camargo, conselheiro interino relator da decisão
Acesso Rápido
                DIÁRIO OFICIAL DE CONTAS | DECISÃO Nº 1037/JBC/2019               

O conselheiro interino do Tribunal de Contas de Mato Grosso, João Batista de Camargo Júnior, revogou o Julgamento Singular nº 1029/JBC/2019, no qual havia concedido medida cautelar determinando a suspensão do Concurso Público de Provas e Títulos para Outorga das Delegações de Notas e de Registro do Foro Extrajudicial do Estado de Mato Grosso. A decisão foi publicada em edição extraordinária do Diário Oficial de Contas (DOC) de quarta-feira (11/09).

Ao reexaminar a própria decisão anterior (Julgamento Singular nº 1029/JBC/2019), disponibilizada no DOC de terça-feira (10/09), o conselheiro verificou que tanto o Edital nº 38/2013/GSCP como a Resolução nº 21/2013/TP, ambos do TJMT, estão em conformidade com a Resolução CNJ nº 81/2009, que normatizou os concursos públicos de provas e títulos para outorga das delegações de notas e de registro. ” Considerando o raciocínio acima construído, entendo que o provimento cautelar anteriormente concedido merece reparos”, destacou o conselheiro.

O conselheiro determinou ainda que a reforma da decisão fosse informada imediatamente ao presidente do TJMT, à presidente da Comissão de Concursos Público de Provas e Títulos para Outorga das Delegações de Notas e de Registro do Foro Extrajudicial do Estado de Mato Grosso e ao responsável pela Gerência Setorial de Concursos.

A medida cautelar fora concedida em Denúncia formalizada pelo Instituto Brasileiro de Estudos Políticos, Administrativos e Constitucionais (Ibepac), contra o Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJ/MT), narrando supostas irregularidades concernentes ao concurso público de provas e títulos para outorga de delegações de notas e de registro do foro extrajudicial do Estado de Mato Grosso.

Comentários Facebook