Construção de ferrovia e direitos das pessoas com deficiência foram temas debatidos na sessão desta terça


Reprodução

A sessão ordinária desta terça foi realizada no formato remoto
Os assuntos foram discutidos por convidados e pelos vereadores durante a tribuna livre


Na sessão ordinária desta terça-feira, 21 de setembro, foram discutidos a construção da ferrovia estadual e os direitos das pessoas com deficiências. Os temas foram debatidos por convidados e pelos parlamentares durante a tribuna livre.

Convidado da vereadora Maria Avalone (PSDB), o deputado estadual Carlos Avalone (PSDB) comentou sobre a assinatura do contrato entre o governo do estado e a empresa Rumo S/A para construção e implantação da primeira ferrovia do estado.&nbsp

De acordo com o Executivo municipal, a construção do modal está prevista para acontecer no segundo semestre de 2022.&nbspO deputado comentou que o empreendimento deve gerar mais de 230 mil empregos diretos e indiretos e sugeriu um trabalho em conjunto entre os legislativos para garantir a qualificação da população mato-grossense.

“Estamos realizando um grande sonho, não era só sonho do Vicente Vuolo, mas é um sonho de Mato Grosso, sonho de Cuiabá e da Baixada cuiabana. estamos juntos da Câmara Municipal para que possamos fazer um grande projeto de qualificação que dê condição para que todos tenham oportunidades que vão vir junto com essa ferrovia”, disse Avalone.

O presidente da Casa, vereador Juca do Guaraná Filho (MDB),&nbspdefendeu que o nome da ferrovia seja em homenagem ao ex-senador Vicente Vuolo.

“Eu fiquei muito feliz com o lançamento dessa ferrovia estadual e ao mesmo tempo fiquei um pouco frustrado. Respeito a biografia do ex-rei da soja, Olacyr de Moraes, que foi um grande empresário, mas a biografia do ex-senador Vicente Vuolo precisa ser preservada”, disse.

A presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Cuiabá (Apae), Silvia Artal, usou a tribuna libre para falar sobre o Dia Nacional de Luta da Pessoa Com Deficiência, comemorada nesta terça.

“É um dia conscientização, de mostrarmos a sociedade que apesar de todos os avanços que foram conquistados ao longo desses anos pelo movimento da pessoa com deficiência, nós ainda temos muito que avançar, principalmente no que diz respeito à defesa e a garantia dos direitos dessas pessoas na sociedade, ou seja, durante todo processo inclusivo que nós, o movimento da pessoa com deficiência, às instituições como as Apaes, e pestalozzis e também outras instituições afins vem ao longo desses anos lutando para que essas pessoas sejam realmente incluída de fato na sociedade”, comentou.

Ela ainda relatou que a Apae Cuiabá existe há mais de cinco décadas prestando serviços de assistência social, educação, saúde, além de atuar na promoção e defesa do direito das pessoas com deficiência.
A vereadora&nbspMichelly Alencar (DEM), que convidou a presidente da Apae para participar da tribuna, destacou a importância da data para debater sobre os direitos da pessoa com deficiência.

“Ao longo dos anos fomos avançando em termos técnicos e hoje precisamos avançar na inclusão, a partir de nós mesmo, quando cidadãos individuais”, disse a vereadora.

Antes da leitura da pauta, o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), vereador Chico 2000 (PL), disse que a pauta estava sobrestada devido a vetos do Executivo, que serão analisados pela comissão na quarta-feira (22) e discutidos em plenário na próxima sessão ordinária.

Secom Câmara

Comentários Facebook