Covid-19: Cresce taxa de ansiedade e depressão em norte-americanos na pandemia


source
mulher com mãos em frente ao rosto, de olhos fechados
FreePik

População mais jovem é a mais afetada pelos transtornos de ansiedade e depressão motivados pela Covid-19


O Centro Nacional de Estatísticas de Saúde realizou pesquisa, ao lado do Census Bureau, em que afirma que um terço da população norte-americana tem apresentado comportamentos ligados aos distúrbios de ansiedade e depressão por conta da Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus.

A pesquisa foi iniciada em abril e a investigação deve continuar pelos próximos três meses. O método usado é de pesquisas onlines por uma plataforma chamada Household Pulse Survey.

Leia também: Nem toda falta de ar é Covid-19! Conheça os tipos e saiba como identificá-los

Entre 23 de abril e 19 de maio, 30% da população norte-americana tinham sintomas de transtorno de ansiedade enquanto cerca de 24% estavam em estado de depressão devido ao pouco contato social, causado pelo confinamento.

Na pesquisa, os participantes afirmaram não sentir prazer em tarefas do cotidiano. Essa taxa aumenta mais entre pessoas de 18 e 29 anos, em que 42% apresentam mais sintomas de ansiedade e 36% de depressão .

Na população mais idosa o número é menor. Das pessoas com mais de 80 anos que participaram da pesquisa, 11% demonstrava ansiedade e 9% depressão.

Leia também: Psicóloga alerta sobre crise mental de profissionais da saúde

Apesar de ser um problema conhecido e que tem sido estudado, principalmente na população jovem adulta, a professora de psiquiatria da Universidade da Pensilvânia, Maria A. Oquendo, afirmou ao Washington Post que não existem respostas claras sobre esses dois distúrbios. No mais jovens, um gatilho, segundo a médica, podem ser as redes sociais.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook