Cuiabá não foi preparada para a guerra contra o coronavírus

A Prefeitura de Cuiabá tem recebido milhões do governo federal para o combate a pandemia do coronavírus, mas até agora a gestão do prefeito Emanuel Pinheiro não preparou a nossa cidade para enfrentar o preocupante número de casos de pessoas infectadas que tem aumentado a cada dia.

Há tempos venho denunciando e alertando que o prefeito não usou o dinheiro que recebeu para ações concretas de combate a pandemia. O prefeito não implantou nenhum novo leito de UTI, não comprou respiradores mecânicos e não adquiriu testes rápidos de diagnósticos da Covid-19 para testagem em massa da população.

Denunciei também que os servidores da saúde têm trabalhado constantemente com a falta de EPI’s básicos, como máscaras, luvas, óculos e aventais descartáveis, para atender a população. Essa situação tem colocado profissionais da saúde em grande risco de contágio. Já são centenas de servidores que se contaminaram com o coronavírus.

Essa omissão do prefeito em aplicar o dinheiro do coronavírus em ações concretas não foi por falta de aviso ou de sugestão feito a ele.

No dia 31 de março, entreguei um documento ao prefeito, sugerindo uma série de propostas para serem providenciadas com os recursos da Covid-19, como por exemplo: ampliação do número de leitos de UTI’s; compra de respiradores mecânicos; aquisição de testes rápidos de diagnóstico da Covid-19; compra de cestas básicas para famílias carentes; fornecimento gratuito de luvas, máscaras e álcool em gel para organizações sociais que dão assistência à pessoas em estado de vulnerabilidade. No entanto, o prefeito não acatou essas propostas e tomou outras decisões para aplicação dos recursos da Covid-19.

Junto com outros vereadores da oposição, inúmeras vezes denunciamos que os recursos não estão sendo bem aplicados, mas sim, em ações que quase nada contribuem para preparar a nossa cidade para esse momento difícil. E o mais grave: denunciamos indícios de superfaturamento e desvio de finalidade dos recursos, como por exemplo, o malfadado aluguel milionário de drones.

Entretanto, sinto que estamos gritando para o deserto, pois o prefeito não presta contas de forma transparente e desdenha das fiscalizações que fazemos. O mais revoltante é que nada acontece para barrar os desmandos do prefeito.

Portanto, como cidadão e vereador eleito pelo povo de Cuiabá, peço que o Ministério Público e o Tribunal de Contas ajam urgentemente, com firmeza, para investigar as fartas denúncias da má aplicação dos recursos da Covid-19, onde são objetos de notícias na imprensa.

Os mais de R$ 200 milhões que a Prefeitura de Cuiabá pode receber para o combate a pandemia do coronavírus não podem ser objetos de corrupção, como foi com os recursos da Copa do Mundo de 2014.

É preciso fiscalização e vigilância para que o dinheiro da Covid-19 seja bem aplicado, em ações concretas, sob pena de termos muito sofrimento para o povo cuiabano, pois até agora o prefeito não preparou Cuiabá para a guerra contra o coronavírus.

Dilemário Alencar é vereador em Cuiabá

Comentários Facebook