Curso sobre ações de inteligência reúne mais de 30 policiais militares

Foi realizada nesta segunda-feira (22.08), no auditório Ponce de Arruda, no Palácio Paiaguás, a aula inaugural do Curso Básico de Inteligência em Segurança Pública (CBISP). Promovido pelo Governo do Estado, por meio da Polícia Militar, a abertura teve como palestrante o juiz de Direito Jorge Alexandre Martins Ferreira, da Comarca de Poconé e da Vara de Custódia de Cuiabá.

Diplomado em Programa Internacional para Conhecimento em Processo Civil e Criminal pela Universidade da Georgia, nos Estados Unidos, ele abordou o tema ?Crime organizado e a Importância da Atuação da Polícia Militar para os Processos Penais?.    

Com experiência de mais de dez anos como juiz em área de fronteira nas comarcas de Cáceres, João José dos Quatro Marcos e Araputanga, em Mato Grosso, o magistrado esclareceu dúvidas e falou sobre a importância da produção de conhecimentos para a atuação policial.

De acordo com o diretor da Central de Inteligência (DCI) da PMMT, coronel Clarindo Castro, o curso é oferecido para policiais militares de unidades de todo Estado e terá duração de duas semanas, com um total de 127 horas aulas.

Durante a aula inaugural o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Gley Alves, destacou que produzir conhecimento é fundamental para subsidiar a tomada de decisões, seja na prevenção ou no enfrentamento da criminalidade. E ainda, ao melhor emprego dos recursos materiais e humanos.

Para o secretário de Segurança Rogers Jarbas, o Serviço de Inteligência representa resultados qualificados e eficiência. “Melhor utilização dos meios para obtenção de melhores resultados”, assinalou, observando que a atividades de inteligência é histórica e imprescindível às ações da Segurança Pública.

Rogers lembrou que, entendendo essa importância, o governador Pedro Taques autorizou para este ano investindo na ordem de R$ 13 milhões no Sistema de Inteligência das forças de segurança estaduais.

Comentários Facebook