De alimentos certos a sexo: 4 atitudes que podem facilitar a hora do parto


source

O terceiro trimestre da gravidez pode ser o momento de maior ansiedade para muitas futuras mamães. Elas não veem a hora de conhecer o filho e ou já sofrem com o peso da barriga — ou as duas coisas! É inevitável não pensar no parto com mais frequência. 

parto
Pixabay

Imagem de uma mulher grávida


O que fazer nessa reta final? Pensando em trazer dicas para facilitar a hora de dar à luz, conversamos com a Erica Mantelli, ginecologista, obstreta e especialista em saúde sexual para dar dicas para um parto mais tranquilo e rápido.

1. Exercite-se, mas respeite seu corpo

A especialista diz que manter o corpo em movimento com exercícios adequados é ótimo para ter uma gestação mais saúdavel e ter um parto mais tranquilo . A prática física só não é aconselhada caso a mamãe esteja tendo uma gravidez de risco.


“Enquanto a mulher estiver bem e se sentir confortável fazendo os movimentos em segurança, a atividade física é indicada, sim”, esclarece a ginecologista.

2. Comer tâmaras

Erica diz que existem vários métodos naturais que ajudam a gestante na hora de dar à luz. Um muito importante é o consumo diários de tâmaras durante o terceiro trimestre da gestação. “Existem vários estudos já publicados que apontam que grávidas que consomem a fruta todos os dias chegam com a dilatação maior e têm trabalhos de parto mais curto”, diz a médica.

Além disso, a especialista lembra que uma alimentação mais saudável — evitando o excesso de açúcar ou carboidratos, que são alimentos inflamatórios — também ajuda na hora do parto.

3. Músculo do assoalho pélvico fortalecido

A musculatura do assoalho pélvico sustenta o útero com o bebê dentro e, segundo Erica, é de extrema importância que a gestante faça exercícios físicos para fortalecer essa região.

“Se a musculatura do assoalho pélvico estiver forte, reduz a pressão feita sobre a bexiga e diminui os riscos de incontinência urinária. Além disso, diminui as dores lombares e a recuperação no pós-parto é mais rápida”, afirma a ginecologista.

4. Sexo é bem-vindo

Em linhas gerais, a prática é recomendada durante toda a gestação — só em casos de gravidez de risco que o sexo é proibido.

O sexo no final da gravidez, segundo Erica, pode ajudar com a indução do parto pela liberação natural da ocitocina com os orgasmos. Além disso, o sexo deixa o colo do útero mais maleável na hora da dilatação.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook