De youtuber a parlamentar: saiba como “Mamãe falei” se tornou deputado estadual

source
mamãe falei arrow-options
Divulgação

O deputado Arthur do Val (DEM-SP), também é conhecido pelo seu pseudônimo de youtuber “Mamãe Falei”.

Em 7 de outubro de 2018, 478.280 paulistas digitaram “25555” na urna eleitoral, levando Arthur Modelo do Val , conhecido como “Mamãe falei”,  se tornar o segundo deputado estadual mais votado de São Paulo – perdendo apenas para Janaína Paschoal, que conquistou o quádruplo de eleitores, somando 2.060.786 votos. 

Quatro anos antes,  em 25 de maio de 2015, Arthur criou seu canal no YouTube, o ” Mamãe, falei ” –  que, atualmente, tem 2,5 milhões de inscritos e 315.205.383 visualizações. Antes, ele era um empresário, com superior incompleto em Engenharia Química na faculdade particular Mauá, localizada em São Caetano, no ABC paulista. 

Leia mais: Fim de padrinhos? Entenda a ‘fábrica’ de novos políticos no Brasil

“Eu sou da iniciativa privada. O problema é que você começa a ficar revoltado com as coisas que acontecem”. Foi assim, no auge da operação Lava-Jato , que Arthur iniciou sua carreira como youtuber. No canal, defende suas opiniões de direita conservadora e liberalismo econômico, debatendo questões polêmicas como mostram os títulos de seus vídeos: “Parada gay quer Lula livre”, “Escolas invadidas ‘ocupadas’”, “Verdevaldo [ Glenn Grenwald ] tomou tapão”. 

Mas o sucesso na internet levou um ano para ser alcançado. “Eu fiquei um ano anônimo, fazendo vídeo que ninguém assistia”. Só em 2016, em meio às manifestações a favor do impeachment da ex-presidente Dilma , que os vídeos de “Mamãe falei” iniciaram a repercutir. Ele começou a gravar vídeos de protesto, nos quais se aproximou do Movimento Brasil Livre (MBL) e fechou uma parceria com eles. Nessa altura, Arthur passa a usar o logomarca do MBL , que estava em ascensão, em seus vídeos.”Aí meu canal começou a crescer”.


Foi a partir do momento em que seu canal ganhou mais seguidores que Arthur do Val começou a vislumbrar uma carreira política. “Porque eu não sou um cara milionário, eu não tenho amigo, parente, cacique de partido ou nada disso”. 

Ao mesmo tempo, Arthur teve ajuda indireta do Movimento Brasil Livre. “Eu sempre admirei eles, me serviu como referência”. Conta que apenas não saiu do Brasil após a vitória eleitoral de Dilma, em 2014, devido a movimentos como o MBL que “mostraram que o Brasil tinha jeito”. Em 2016, após a parceria com o movimento, o youtuber criou laços com ativistas do MBL. “Eu acabei me tornando amigos dos caras”.

Foi em uma viagem junto de Renan Santos, coordenador do MBL, que Arthur começou a pensar em se candidatar, após ser questionado por um amigo. O youtuber ponderou a ideia por um tempo e, em janeiro de 2018, vendo o crescimento de seu canal, decidiu concorrer. “Já até falavam que eu tinha que me candidatar. ‘Vai deixar para os mesmos que estão aí [se candidatarem]?’”

“Eu sentei com o pessoal do MBL , falei que queria me candidatar e falei para a gente bolar uma estratégia para ver o que seria feito”. Conta que não houve um grande planejamento, foram conversas mais informais. Começaram a pensar em comícios e desenvolver planfletos. E 10 meses depois, Arthur do Val foi eleito, aos 33 anos de idade.

O MBL não pode apoiar candidatos e o coordenador Renan Santos explica que o movimento não dá orientações ou auxiliam em estratégias políticas. “O nosso movimento é mais de ativismo e a gente quer se manter afastado de uma política partidária”.  

“O Kim sempre quis ser deputado federal, mas eu não tinha a pretensão de ir para Brasília. Eu não conseguia nem tempo para ir para Brasília porque eu tinha família, eu não conseguiria empreender”, conta, em relação ao estacionamento que possui próximo ao aeroporto de guarulhos. Arthur se filiou ao mesmo partido dos coordenadores do MBL, o Democratas, na disputa pelo cargo de deputado estadual.

“Quando você vai disputar um cargo proporcional [como o de deputado estadual] é como se fosse um vestibular. Tem um número de vagas e tem as métricas para você atingir”. Para se eleger, Arthur precisava ficar entre os 96 candidatos mais votados. Ele conquistou 2,29% do eleitorado, segundo o segundo mais votado. 

Enquanto deputado, Arthur apresentou três Projetos de Lei: O PL 302/2019, que isenta impostos em veículos usados em corridas de aplicativos; o PL 323/2019, que torna obrigatório um seguro-garantia  em obras ou serviços com contratação pública; e o PL 849/2019, sobre liberdade econômica e garantia de livre mercado. Também apresentou um Projeto de Resolução que extingue o auxílio-hospedagem para os deputados de São Paulo .

No entanto, para o youtuber, seu maior papel como deputado não são os projetos que ele apresentou ou irá apresentar. Mas sua tarefa de votar contra projetos classificados por ele como “lixo”. “Um monte de projeto lixo que querem aumentar o poder do Estado sobre o cidadão”. Ele afirma votar contra esses projetos para “impedir que o poder público avance suas garras sobre do cidadão”.

Para o futuro, ” Mamãe falei ” conta que não é “um cara que faz planejamento da carreira”. Mas afirma que pretende disputar as eleições para a prefeitura em 2020, mesmo se isso significar não terminar seu mandato, caso não seja eleito. “O mais importante, no entanto, não é o Artur candidato, mas o Artur militante”, se reafirmou.

Comentários Facebook