Delegação peruana discute integração comercial com MT

Assessoria/Sedec-MT

Uma delegação do Governo do Departamento de Tacna, no Peru, está em Mato Grosso cumprindo agenda para fomentar a integração comercial e logística entre o Brasil e os países andinos. Nesta sexta-feira (19.08), a equipe peruana se reuniu com secretário de Desenvolvimento Econômico Ricardo Tomczyk e o adjunto de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Eduardo Mota para conhecer discutir possibilidades de comércio bilateral.

A visita da delegação do Peru foi articulada pela Assessoria de Assuntos Internacionais do Gabinete de Governo, e é resultado da aproximação intensificada nesta gestão pelo Governo de Mato Grosso, durante o a Caravana da Integração.

O gerente da Zona Franca de Tacna, Jorge Ortiz e o consultor Enrique Garcia fizeram a explanação do projeto do corredor Bioceânico e do Porto Miguel Grau. Os peruanos falaram sobre o apoio político do Governo de Mato Grosso para viabilizar recursos para pavimentação de mais de 300 quilômetros entre a cidade mato-grossense de Cáceres e San Matias, na Bolívia. A pavimentação seria um primeiro passo para fortalecer a integração, que inclui ainda o acesso a ferrovias e portos e relações comerciais por meio das zonas francas dos países andinos.

Os peruanos enxergam o Mato Grosso como um parceiro estratégico, pois atualmente a China é o país que lidera a importação de diversas commodities, como grãos e minérios.

“Nós de Tacna estamos em uma região que faz fronteira com Chile e Bolívia. Por isso, assim como vocês de Mato Grosso, buscamos a integração econômica e social por meio do corredor Bioceânico para unir o Pacifico com o Atlântico. Neste sentido, nós nos propusemos a conversar com os empresários e os líderes do governo para podermos integrá-los”, afirmou Ortiz.

Ricardo Tomczyk acenou positivamente para uma cooperação. “Vejo que se buscarmos ainda mais esclarecimentos e fortalecermos o debate pode ser algo acessível. Temos total interesse em fomentar as relações com os mercados internacionais. Transportamos grandes volumes de produtos e se essa rota sul for realmente mais curta e mais barata, creio ser um passo a mais rumo ao estreitamento com o mercado chinês, sobretudo”, conclui Tomczyk.

A delegação peruana se reuniu com representantes da Federação da Agricultura e Pecuária (Famato) e visitarão ainda empresas mato-grossenses.

Comentários Facebook