Dia de Portugal será marcado por homenagens e exposição de artes na ALMT

Foto: Ronaldo Mazza

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) realizará sessão especial, na segunda-feira (10), às 19h, em homenagem ao Dia de Portugal e das Comunidades Portuguesas do Estado. A celebração foi requerida pelo deputado português e o médico nefrologista João José (MDB), e aprovada pela presidente em exercício da ALMT, deputada Janaína Riva (MDB).

Na cerimônia, serão entregues diversas moções de aplausos em homenagem às pessoas que contribuíram para o progresso econômico, social e cultural do Estado. “Estas homenagens serão feitas em parceria com os portugueses que vivem em Mato Grosso, como forma de valorizar a importância destas pessoas para o desenvolvimento do nosso Estado. Entregaremos moções para valorizar estes portugueses”, disse Dr. João.

O dia 10 de junho é uma data importante para os portugueses. Ela foi criada para celebrar a história, a força e as tradições do povo português. Em Portugal, o dia é feriado nacional que lembra também o sentimento dos portugueses que deixaram o país e desbravaram novas terras, uma característica histórica marcante dos lusitanos.

Portugal é um dos poucos países do mundo que dedica um dia nacional a uma data relacionada com a cultura, uma vez que a data recorda a morte de Luís de Camões, e não a um fato da sua história política. Camões foi um dos maiores escritores da literatura lusófona e autor do clássico épico Os Lusíadas, poesia de 1572, que narra a descoberta do caminho marítimo para a Índia pelo navegador Vasco da Gama.

Exposição de obras – Entre os dias 10 e 13 de junho, o público poderá conferir a exposição “Ânima, Alma, Animal” do artista plástico português Francisco Charneca, que apresentará na Assembleia Legislativa obras produzidas ao longo de uma carreira de 50 anos de história. O artista tem como sua marca a valorização da vida selvagem, com obras de tirar o fôlego, diante de tamanho realismo e riqueza de detalhes.

Radicado em Mato Grosso desde a década de 1990, Charneca foi o primeiro artista do Estado a assumir uma cadeira da Academia Brasileira de Belas Artes. A linguagem adotada pelo artista parte do realismo, passa pelo hiper-realismo e chega ao abstracionismo. Além de esculturas, em suas telas – aquarelas, óleos ou acrílicos -, predominam a multiplicidade e os contrastes de temas universais e regionais que retratam desde a natureza a comportamentos cotidianos do ser humano.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook