Diretores administrativos são orientados na execução orçamentária de 2018

Os diretores administrativos das 18 secretarias municipais foram orientados na condução da execução orçamentária de 2018. Na manhã desta terça-feira (06), os gestores passaram por uma extensa capacitação realizada pelas pastas de Fazenda e Planejamento, a fim de otimizar o uso dos recursos próprios referentes a cada atribuição.

“Temos um compromisso com a população cuiabana em garantir o desenvolvimento integrado de toda a Capital, mas para que isso seja feito pontual e responsavelmente, é necessário que cada Diretoria Administrativa do município compreenda todos os trâmites legais e organizacionais que competem às suas funções. Saber utilizar o dinheiro público de maneira comprometida com o cidadão implica em coibir falhas na administração recursal e é por isso que estamos orientando os nossos gestores, sabendo que além de representantes do planejamento arduamente desenvolvido pela Prefeitura de Cuiabá, eles possuem a missão de executá-los cirurgicamente”, afirmou o secretário-adjunto de Planejamento, João Henrique Paiva.

A correta aplicação dos recursos por parte de cada secretaria contribui diretamente para o crescimento de Cuiabá. Ações como a pavimentação asfáltica, o investimento na educação básica e a requalificação de praças públicas dependem do bom andamento orçamental do poder público. Prezando pela eficiência e transparência dos gastos, a capacitação visa pontuar alguns erros cometidos no passado, alinhando algumas determinações que garantam a presteza na utilização dos valores e a probidade administrativa através da prestação de contas.

“Nosso trabalho gira em torno de um extenso e meticuloso plano de governo, idealizado pelo prefeito Emanuel Pinheiro. Para que todas aquelas metas sejam alcançadas, gestão estratégica são as palavras de ordem. Ao longo dos próximos anos temos objetivos ousados, como a redução do coeficiente de mortalidade infantil. Mudanças dessa magnitude interdependem da otimização do planejamento municipal e esta orientação visa aparar as arestas, alinhar algumas atribuições e normatizar a forma como conduzimos o financeiro da Prefeitura. Isso também nos permitirá estar em dia com o cidadão e o Tribunal de Contas do Estado (TCE), uma vez que seremos capazes de efetuar a genuína transparência pública ao contribuinte, permitindo que ele exerça o controle social e acompanhe a gestão de maneira participativa”, concluiu Paiva.

Comentários Facebook