Empresas de Pontes e Lacerda são investigadas em pagamentos fraudulentos de IPVA

Duas empresas despachantes do município de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste de Cuiabá) foram alvos de busca e apreensão, na manhã desta terça-feira (02.08), na operação denominada ?Banker?, desencadeada pela Delegacia Fazendária, com apoio da Delegacia de Polícia do município, para apurar crimes de falsidade ideológica e estelionato.

A investigação iniciou há oito meses, a partir de denúncias dos proprietários de empresas sediadas em Contagem (MG) e no estado do Paraná, que descobriram pagamentos fraudulentos de tributos de Mato Grosso, especialmente o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

De acordo com o delegado Anderson Veiga, que preside a investigação, os  pagamentos fraudulentos eram feitos por administradores e empregados das  empresas Junior Despachante e Sella Despachante, de  Pontes e Lacerda, desde o ano de 2014, via internet banking. A ação causou prejuízo a ordem de R$ 100 mil às empresas dos dois estados, que tinham os tributos descontados de suas contas jurídicas.

Na investigação, a Polícia Civil identificou vários beneficiários dos pagamentos irregulares. Os tributos, sendo em maior quantidade o IPVA, eram descontados das contas jurídicas das empresas, depois de terem sido clonadas por infecção de  algum tipo de código malicioso (vírus) na web.

Durante as buscas foram ?colhidos elementos de provas para posterior análise e prosseguimento das investigações?, conforme informou o delegado Anderson Veiga.

O termo ?Banker? é usado para classificar pessoas que agem como hacker para invadir bancos por meio da internet.

Comentários Facebook