Espaço de Acolhimento da Mulher recebe ludoteca do laboratório Carlos Chagas e Instituto Sabin


.

O Espaço de Acolhimento da Mulher, presente no Hospital Municipal de Cuiabá, foi contemplado com o projeto Ludoteca do laboratório Carlos Chagas e Instituto Sabin. A sala totalmente equipada foi entregue, nesta quarta-feira (12), à primeira-dama Márcia Pinheiro e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni.

A ludoteca é um espaço voltada à criança com a popular brinquedoteca. Entretanto, tem a finalidade de identificar, com o auxílios dos brinquedos e equipamentos dispostos, sinais que demonstram casos de agressão física, sexual, emocional e outras.

“Esse projeto está fazendo 12 anos, é uma sala, que conta com esses brinquedos, jogos e livros e materiais que ajudam o profissional psicólogo interpretar a criança, o seu trauma para ajudar de alguma forma”, explicou Liam Carvalho, supervisora de Projetos do Instituto Sabin.

São 112 ludotecas instaladas em 10 estado brasileiro, além do Distrito Federal, sempre instituídas em parcerias com secretariais de estados e municipais como da Mulher, Saúde, Assistência Social, órgão de Justiça e delegacias especializas.

“Esse espaço irá atender crianças e adolescentes vítimas de violência e também os filhos das mães violentadas que procurarem ou forem atendidas pela unidade voltada à mulher. Muitas mulheres chegam aqui acompanhada de seus filhos e com esse espaço iremos tratar em conjunto essa família”, disse a secretária Zamproni.

A interlocutora da parceria, a primeira-dama Márcia Pinheiro, demonstrou agradecimento por mais uma convênio instituído com a iniciativa privada, uma das principais políticas adotadas pelo Núcleo de Apoio à Primeira-dama ao longo desses anos.

“Ficamos lisonjeados com o laboratório Carlos Chagas e Instituto Sabin procurar-nos para essa parceria. É o que buscamos sempre nas nossas ações sociais, envolver pessoas, grupos e empresas que pesam nessa responsabilidade social e querem, junto com o Poder Público, mudar a vida dos cuiabanas e da população de uma maneira geral”, frisou.

A representante do Laboratório Carlos Chagas, Eliane Winter, a qual também representou o presidente da instituição, Jerolino Lopes Aquino, externou o desejo do grupo em levar o projeto para a primeira-dama, qual tem sido destaque nas ações sociais dos últimos anos.

“Nós acompanhamos o trabalho da primeira-dama para a questão social e ela nos abraçou e acolheu, pois tenho certeza que esse projeto irá auxiliar muitas crianças, muitas mães para de fato acolher e ajudar a quem precisa. Nós também agradecemos à primeira-dama por tamanha sensibilidade e percebemos isso no seu olhar e nas suas ações”, ressaltou.

Comentários Facebook