Estudantes relatam histórias de superação nos jogos escolares

Treinadora de basquete do CIN, professora Teka, ao lado do atleta Jhonny Dreher – Foto por: Marcio Camilo – Seduc/Sael-MT

Treinadora de basquete do CIN, professora Teka, ao lado do atleta Jhonny Dreher

Por meio do esporte eles superam limites, fazem novas amizades e conseguem estudar nas melhores escolas. Essas histórias, de meninos e meninas fazem parte dos Jogos Escolares da Juventude de Mato Grosso. A competição não se limita a apenas ganhar ou perder, pois cada criança e adolescente carrega uma história e, em muitos casos, depoimentos de como o esporte transformou a vida deles.

O estudante Jhonny Castanha Dreher (14 anos), por exemplo, é apaixonado por basquete. Ele começou no futsal, mas influenciado pelo irmão, trocou os pés pelas mãos e hoje é o principal jogador do time de basquete do colégio Isaac Newton de Cuiabá (CIN).

Mas antes de ser destaque em Cuiabá, Jhonny passou dificuldades financeiras, pois o pai do menino, que é caminhoneiro, ficou desempregado na cidade de Juruena (a 896 km de Cuiabá). Sem muitas opções na região, ele decidiu procurar emprego na Capital e levou a família junto.

O que parecia tempos difíceis acabou sendo um momento de grande oportunidade para Jhonny. O irmão dele, que também é craque no basquete, entrou em contato com a professora Tania Pinheiro, mas conhecida como Teka, que é técnica de basquete do Issac Newton.

Teka já conhecia o talento do irmão de Jhonny, por ter o visto jogar em outras edições dos jogos escolares. Ao saber que ele estava em Cuiabá, a treinadora o convidou para fazer um teste no colégio. ?Aí ele me disse que tinha um irmão que também jogava basquete. Eu falei, se o seu irmão for tão bom jogador quanto você pode chamá-lo também?. O resultado é que os dois passaram no teste e conquistaram uma bolsa para estudar e jogar basquete pelo Colégio Issac Newton.

Jhonny disse que o esporte, em especial o basquete, foi importante no momento de crise enfrentada por sua família, pois ele acredita que a bolsa de estudos foi uma preocupação a menos para o pai que estava desempregado. ?Depois ele conseguiu emprego, a gente estudando, ficou bem mais fácil de se organizar a vida?, recorda.

Hoje o menino segue bem mais tranquilo jogando seu basquetebol. Atualmente ele está na cidade de Água Boa disputando a terceira etapa estadual de modalidades coletivas dos Jogos Escolares da Juventude de Mato Grosso.

Jhonny é capitão da equipe do Isaac Newton e lidera o time em busca de uma vaga para representar o estado na etapa nacional da competição, em João Pessoa, no mês de setembro. ?O basquete é minha grande paixão. Meu sonho é ser um jogador profissional e meus pais me apoiam nisso?.

Superando através do vôlei

Já a história da estudante Gabrieli Goebel (13 anos) com o esporte envolve muita força de vontade e superação. Gabrielei nasceu com uma deficiência na articulação do braço direito e mal conseguia movimentá-lo.

Ela começou a praticar vôlei, aos oito anos de idade, e, desde então, sua condição física e motora melhorou substancialmente. ?Consigo movimentar bem o meu braço e já não sinto tanta dor com eu sentia antes?.

Além da questão física, os jogos escolares tiveram um papel social na vida de fulana. ?Ao participar das competições, já conheci várias cidades e tive a oportunidade de fazer muitas amizades. São amigas e amigos com quem mantenho contato até hoje?. Gabrieli joga pela Escola Estadual Ana Tereza Albernaz, de Chapada dos Guimarães (a 60 quilômetros de Cuiabá)

Thiago Carlos (13 anos) era um menino briguento na escola. Em sala de aula ele também era indisciplinado, não fazia os exercícios e só queria conversar com os coleguinhas. Mas num dia qualquer Carlos resolveu jogar vôlei durante a educação física e não parou mais.

Hoje, bem mais comportado, ele viaja pelo estado disputando competições pela Escola Estadual João Calisto Bernardes, de Rosário Oeste (a 110 quilômetros de Cuiabá). ?Eu tive que melhorar minhas notas, se não o professor não deixa a gente viajar. E acho que praticar esporte me deixou um pouco mais calmo. De vez em quando eu ainda fico nervoso, mas hoje em dia já consigo me controlar melhor?.

Jogos em Água Boa

 Ao todo 86 equipes, de 32 municípios, participam da última etapa estadual de modalidades coletivas dos Jogos Escolares de Mato Grosso. Os jogos começaram neste sábado e prosseguem até quinta-feira (04), nas modalidades de basquete, futsal, handebol e vôlei.

A competição classifica as equipes que vão representar o estado na etapa nacional da competição em João Pessoa, categoria de 12 a 14 anos. A categoria de 15 a 17 anos já está com as equipes selecionadas, por conta da etapa estadual que ocorreu em Campo Verde, entre os dias 15 e 20 julho.

Comentários Facebook