Fiscalização do Ipem flagra balanças falsificadas no comércio

Sedec-MT

O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Mato Grosso (Ipem), órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), apreendeu 20 balanças falsificadas no mercado. Identificadas como sendo da marca Toledo e com selos de verificação fora dos padrões, os produtos foram apreendidos em Cuiabá, Primavera do Leste, Cáceres, Rondonópolis e Várzea Grande.

Em uso, as balanças lesionam tanto o contribuinte como os empresários, porque além de gerar a autuação para o dono do estabelecimento, tem o agravante de que não há garantia para o consumidor no peso correto da mercadoria.

“São balanças importadas que estão sendo vendidas como se fosse da marca Toledo, cujo nome foi falsificado para parecer original. São de outras empresas, uma delas ACS SystenEletrônicScale, mas que não temos como atestar se de fato é dela. A placa de identificação mostra a divergência. E muitos destes equipamentos, inclusive, possuem nota fiscal, mas falsas”, explicou Rogério Ponce de Arruda, diretor de Fiscalização do Ipem-MT.

Além da marca, os selos não são originais. Algumas balanças apreendidas estão com um tipo de selo que não é utilizado neste tipo de equipamento e com selo do Inmetro que não existe. Ou ainda, o selo de verificação do Inmetro é falsificado. Nesse caso, a cor utilizada não é a do padrão estabelecido pelo órgão metrológico.

“O selo de verificação inicial, que vem com o produto quando ele sai da fábrica, está com tamanho maior ou cor diferente que o verdadeiro nessas balanças. São detalhes que passaram despercebidos por aqueles que estão por trás dessa ação”, revelou Rogério Ponce.

Fiscalização

As balanças falsificadas foram descobertas em Mato Grosso durante uma fiscalização periódica, de rotina, realizada pelo Ipem nos estabelecimentos comerciais. Os produtos encontrados nessa condição foram apreendidos e o empresário autuado.Mas, o caso já foi diagnosticado em outros estados brasileiros.

“Contribuintes estão sendo lesados. É preciso alertar o consumidor que há uma invasão de falsas balanças. A pirataria atinge todos fabricantes do país, Já informamos os Sindicato da Indústria de Balanças, Pesos e Medidas de São Paulo (Sibapem) para as devidas providências”, destacou Geraldo Ferreira, gerente da Toledo Brasil em Cuiabá.

As informações também foram remetidas para a matriz da Toledo Brasil em São Paulo. De acordo com o encarregado técnico da filial em Cuiabá, Roberto França Santos, a empresa não tem como conter uma ação desse porte. “Cabe uma fiscalização, uma ação da Polícia Federal para combater”, afirmou ele.

A Toledo é uma marca internacional conceituada no mercado e não vende equipamentos no modo ambulante. A marca Prix paga royalties para usar a marca Toledo no país, ou seja, a Toledo Brasil.

Orientação

A orientação do Ipem-MT é que os comerciantes não comprem produtos fora das lojas e que busquem informações. “Cada produto tem uma Portaria de Aprovação para Instrumento publicada pelo Inmetro, acessível no site do Ipem e do Inmetro. O proprietário do estabelecimento deve pesquisar antes de adquirir o produto. Hoje é essa marca (Toledo) envolvida, amanhã pode ser outra”, frisou o diretor de fiscalização do Ipem.

Comentários Facebook