Governador recebe atleta mato-grossense que participará das Paralimpíadas

O governador Pedro Taques recebeu, na manhã desta quarta-feira (17.08), a atleta paralímpica Cláudia Paula Gonçalves de Amorim Oliveira. Ela é a única mato-grossense a participar do evento mundial em 2016. Esta é a quarta paralimpíada da esportista pela Seleção Brasileira de Golbol Feminino. Os Jogos Paralímpicos deste ano serão realizados entre os dias 07 e 18 de setembro, no Rio de Janeiro.

Durante o encontro, que contou com a presença dos secretários adjuntos de Esporte e Lazer, Pedro Luiz Sinohara, e de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Macione Mendes de Pinho, o governador parabenizou a atleta de Mato Grosso e reforçou que a aguardará, após os jogos, com a medalha nas mãos.

“Estou orgulhoso em saber que estamos sendo muito bem representados pela atleta Cláudia Amorim e tenho certeza que ela irá nos orgulhar durante os Jogos Paralímpicos, no Rio de Janeiro”, destacou Pedro Taques.

De acordo com Cláudia Amorim, a meta brasileira é ser o quinto País no ranking de medalhas, ao final das Paralimpíadas de 2016. Nas partidas de golbol, a atleta destaca que o Brasil tem grandes chances de subir ao pódio e conquistar o ouro. “É o sonho de qualquer atleta mostrar seu esporte no seu próprio País. O apoio que Mato Grosso tem dado ao esporte é importante tanto para um melhor reconhecimento, como também para dar mais visibilidade às modalidades paralímpicas”.

Sobre o golbol

Criado após a Segunda Guerra Mundial, o golbol é jogado por atletas que possuem deficiência visual. Cada equipe conta com três jogadores que rolam a bola no piso com objetivo de fazer o gol. A quadra é semelhante a dos jogos de vôlei e as traves para o gol contam com nove metros de largura e 1,5 metro de altura. A bola utilizada no esporte pesa pouco mais de 1,2 quilos e conta com guizos internos que produzem som ao tocarem no chão.

Cláudia, que iniciou a carreira no esporte aos 25 anos, hoje está com 40 anos e incentiva todos a praticarem esportes. “Comecei a jogar golbol em 2001 e no ano seguinte fui convocada pela Seleção Brasileira. Fiquei afastada por dois anos e voltei este ano, convocada pela Seleção a participar das Paralimpíadas. Para aqueles que se interessam por esporte, não tem idade para começar. Escolha uma modalidade em que melhor se adapte e pratique”.

Durante os Jogos Paralímpicos de 2016 serão disputadas medalhas em 23 modalidades. Este ano, o Brasil conta com a participação de 279 atletas.

Comentários Facebook