Governo monitora experiências ambientalmente conscientes no interior do Estado

Expedição durou quatro dias e identificou atividades que se alinham aos eixos da estratégia de desenvolvimento sustentável de MT – Foto por: Assessoria

Expedição durou quatro dias e identificou atividades que se alinham aos eixos da estratégia de desenvolvimento sustentável de MT

O Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE), que é responsável pelo programa “Estratégia PCI”, realizou uma expedição de monitoramento ao interior do Estado, cujo objetivo foi mapear as ações em desenvolvimento que se articulam às metas dos eixos Produzir, Conservar e Incluir (PCI). A viagem ocorreu na última semana e percorreu os municípios de Cocalinho, Querência e Alta Floresta.

A Estratégia PCI é uma ação coletiva, construída de forma participativa entre o Governo do Estado, representantes da sociedade civil, terceiro setor e empresas privadas, que visa tornar possível a expansão e o aumento da eficiência da produção agropecuária e florestal de Mato Grosso, aliada à conservação da vegetação nativa e recomposição dos passivos ambientais, com a inclusão socioeconômica da agricultura familiar e de populações tradicionais.

Em Cocalinho, cidade a 810 Km de Cuiabá, no setor agropecuário, a equipe formada pelo secretário interino de Assuntos Estratégicos, Vinicius Saragiotto, e pelas gerentes de projeto Manoela Fróes, Ana Lídia Ferreira e Elaine Corsini conheceu o projeto “Carbono Araguaia”, uma iniciativa inovadora de acompanhamento da redução de emissões de gases de efeito estufa (GEEs) a partir da adoção de práticas de pecuária sustentável.

Fruto da parceria entre o Comitê Rio 2016 e a empresa Dow ? parceira oficial de carbono do Rio-2016 ? com o Grupo Roncador (MT), a ação tem como escopo compensar as emissões de carbono de aproximadamente mil hectares de propriedade da Agropecuária Água Viva, localizada naquele município, e de pelo menos outros 50 mil hectares de pastagens pertencentes a fazendas de pecuária da região. O projeto contribuirá diretamente para a meta de mitigar 2 milhões de toneladas de CO2 lançados na natureza durante as operações dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio-2016.

Conforme Ana Lídia, o Grupo Roncador atua também na implantação da “Liga do Araguaia”, outra iniciativa composta de vários projetos voltados para o desenvolvimento sustentável e para a adoção de práticas de origem controlada e responsável na pecuária.

No município de Querência (721 Km de Cuiabá), o grupo, também composto por representantes da Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH, sigla em inglês), parceira do Governo do Estado na execução da Estratégia PCI, apresentou ao Executivo da região o ousado plano de Mato Grosso, cuja meta despertou a atenção do mundo durante o Acordo de Paris (COP21), em dezembro passado.

Para Elaine Corsini, a oportunidade de ver em campo as experiências que já estão acontecendo, a maioria delas resultado de parcerias, expressam o sentido da Estratégia PCI “que é esse conjunto de esforços para promover a sustentabilidade das cadeias produtivas e para o desenvolvimento do Estado”, comenta. 

Ambientalmente consciente

Mais adiante, no extremo norte de Mato Grosso, próximo à divisa com o Pará, os servidores conheceram um ambicioso projeto de produção de carne a pasto de forma rentável em Alta Floresta (770 Km da Capital). A empreitada pioneira foi idealizada pela Fazenda Bevilaqua e ajudou a conectar produtores, organizações não-governamentais (ONGs) e frigoríficos de forma eficiente, respeitando regras ambientais, para produzir sem degradar o bioma amazônico.

Segundo Manoela Fróes, os produtores terão que se adequar ao método da pecuária sustentável se quiserem ser inseridos no mercado internacional. “O mercado começa a exigir uma produção ambientalmente mais consciente ao buscar por produtos de origem responsável”, observa a gerente de projetos.

De acordo com Saragiotto, as experiências monitoradas nos municípios demonstram as ações relevantes que o Estado já desenvolve, as quais convergem com a estratégia do grupo. “Mato Grosso é um gigante em produção e é um dever do Estado aliá-la à conservação e à inclusão socioeconômica. Na próxima cúpula do Clima, a COP22, já conseguiremos mostrar o quanto estamos avançando na meta de produzir e respeitar a sustentabilidade ambiental, sendo socialmente responsável”, ressaltou o secretário.

A próxima reunião da COP22 será realizada de 7 a 18 de novembro deste ano, em Marrakesh, no Marrocos.

Sustainable Trade Initiative

A Sustainable Trade Initiative (IDH) é financiada e dirigida pelos governos dos Países Baixos, Dinamarca, Suíça e Noruega, e conta com mais de 500 empresas internacionais e organizações da sociedade civil que, na dianteira, buscam produtos de origem responsável e estão dispostas a investir em planos que podem ampliar a produção e a conservação em áreas críticas de abastecimento em todo o mundo.

Estratégia PCI

O Comitê Estadual da Estratégia PCI foi instituído pelo governador, em março deste ano, para acompanhar o cumprimento das metas apresentadas na COP 21. Durante o encontro, que reuniu 195 países, em Paris, Mato Grosso se comprometeu em reduzir o desmatamento ilegal a zero até o ano de 2020 e também em realizar ações para conter o aquecimento global.

O GAE é responsável pela coordenação geral da estratégia do grupo, enquanto os eixos temáticos Produzir, Conservar e Incluir estão sob a coordenação da Sedec, Sema e Seaf, respectivamente. Ao todo, integram a comissão sete secretarias estaduais e 14 instituições como membros convidados, entre eles, empresas privadas, sociedade civil organizada, Ministério Público Estadual e Federal.

Comentários Facebook