Haitianos recebem auxílio do Sine para conseguir emprego

Jana Pessôa/Setas-MT

No primeiro semestre deste ano, 360 trabalhadores haitianos se inscreveram para o cadastro de vagas do Serviço Nacional de Emprego (Sine). A unidade, que é vinculada à Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), realiza uma ação no Centro Pastoral para Migrante (CPM), toda semana, para auxiliar na intermediação de mão-de-obra e orientação sobre o seguro-desemprego.

A parceria tem como objetivo auxiliar haitianos que residem no estado, para que sejam inseridos no mercado de trabalho. “Fazemos este trabalho de intermediação já há algum tempo aqui no Centro. Para mim, ajudar essas pessoas a conseguir um trabalho digno é gratificante”, destacou a coordenadora do Sine-MT, Juciane Aguiar.

O CPM é uma entidade de apoio para migrantes que passam por Cuiabá em busca de alternativas para sua sobrevivência e de proteção dos direitos humanos. A organização atua, principalmente, no combate ao trabalho escravo e auxílio aos trabalhadores em situações degradantes.      

Atualmente a casa pastoral abriga cerca de 30 haitianos. “Estes permanecem no local, onde recebem alimentação diária, vestimentas e serviços básicos em um período de 45 dias, prazo para que toda documentação necessária exigida esteja pronta e sua legalização seja feita no País”, ressalta a coordenadora do Centro Pastoral, Eliana Aparecida.

Brunette Loussett, de 44 anos, está no Brasil já há quatro meses. A primeira cidade pela qual passou foi Rio de Janeiro, mas não obteve muitas chances e decidiu vir para Cuiabá à procura de uma oportunidade de trabalho. “Estou em Cuiabá há dois meses, ainda não consegui nada. Mas tenho fé que com este auxílio vou alcançar o meu objetivo”, relata.

Serviço

O Sine é um órgão vinculado à Setas-MT, que atua como uma ponte entre o trabalhador e empregador. Entre os serviços ofertados no local estão: habilitação para seguro-desemprego, intermediação para mão-de-obra, encaminhamento pra cursos de qualificação, entre outros.

A ação no Centro Pastoral para Migrante é realizada toda quinta-feira, das 13h às 16h30, na sede da entidade, localizada na Av. Gonçalo Antunes de Barros ? Carumbé.

Comentários Facebook