Henrique chama atenção para denúncia contra secretário adjunto executivo da Seduc


Foto: Marcos Lopes

O deputado estadual Henrique Lopes (PT), usou o plenário pela última vez na manhã de hoje (1º) para questionar a contratação do secretário adjunto executivo da Secretaria Estadual de Educação, Amauri Monge Fernandes, que já foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE) do Paraná, em março de 2020. 

Na época, Amauri ocupava o cargo de secretário regional de Educação, do Consórcio de Desenvolvimento e Inovação do Norte do Paraná (Codinorp). A pedido de uma recomendação administrativa do MPE do Paraná, a demissão de Amauri foi publicada em Diário Oficial com vigência a partir de 14 de fevereiro deste ano. 

“O nome do pressuposto da destruição da Educação Pública é Amauri Monge Fernandes. Uma das questões suspeitas e citada pelo MPE é a alta cifra de recursos relacionadas à atividade do Consórcio para material didático e formação continuada de professores sob a insígnia de ‘Recursos Livres para a Educação’. Outras irregularidades são apontadas, mas o que chama atenção é a política implementada pelo consórcio que mira a atuação meritocrática do gestor, justamente o discurso adotado pelo governador Mauro Mendes em Mato Grosso”, afirmou Henrique. 

Para o parlamentar, o ataque ao Sistema Estadual de Ensino não visa melhorias de resultados, já que a privatização e a terceirização culminam na exclusão da “maioria da população”. 

“Não é de se estranhar que o governador Mauro Mendes tenha ido ao Paraná buscar um agente denunciado pelo MPE para promover o fechamento dos Centros de Formação em Mato Grosso (Cefapros), justamente em um momento em que o Fundeb destinará mais recursos federais para a área de formação”. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook