HMC realiza mutirão de cirurgias ortopédicas ao longo dos próximos três finais de semana


Davi Valle

Clique para ampliar

Começa neste sábado (31) uma maratona de cirurgias ortopédicas no Hospital Municipal de Cuiabá – HCM “Dr. Leony Palma de Carvalho”. A meta é realizar 180 procedimentos, sendo 60 em cada final de semana, 30 aos sábados e 30 aos domingos. Toda a equipe de Ortopedia da unidade estará de plantão nestes dias para dar vazão às demandas dos pacientes oriundos de municípios de todo o estado, que já se encontram internados na unidade. Em dias normais, a média de cirurgias realizadas no HMC é de 30 a 40 procedimentos diários, entre todas as especialidades, além da Ortopedia.

De acordo com o diretor clínico do HMC, Eduardo Andraus Filho, serão realizados diversos tipos de procedimentos, a maioria para correção de fraturas dos ossos dos membros inferiores e superiores, com uso de diversas próteses, placas, parafusos e hastes intramedulares. A exceção será a cirurgia de prótese de quadril, pelo fato de ser mais complexa e demorada. 

Haverá 6 cirurgiões ortopédicos, 6 anestesistas, além do corpo de enfermeiros e técnicos de enfermagem trabalhando em 4 das 6 salas de cirurgias que existem no hospital. Eles contarão com um aparato composto por três intensificadores cirúrgicos (arcos que realizam raio-x em tempo real), central de material de esterilização com duas autoclaves, suporte do banco de sangue, entre outros. 

“Nosso objetivo é fazer com que haja rotatividade nos leitos, uma vez que, com a pandemia, o HMC se tornou o único hospital municipal para casos não covid-19, o que nos sobrecarregou com demandas não só de Cuiabá, mas de todo o estado, lotando nossos leitos de UTI e de enfermaria e aumentando o tempo de internação. A determinação do prefeito Emanuel Pinheiro é que façamos o máximo possível para devolver esses pacientes recuperados para suas casas, para suas famílias. Nossas equipes multiprofissionais, desde a recepção até a internação, estão todas empenhadas nesse propósito, todos colaborando muito nesse processo”, afirma Eduardo Andraus Filho.

A gestora hospitalar, Ana Paula da Silva Pimenta, também está na expectativa positiva para o mutirão de cirurgias. “Vamos oferecer assistência da melhor qualidade, a equipe mais completa possível para poder tratar esses pacientes e, em poucos dias, liberá-los. Na semana que vem, creio que toda a equipe estará até mais alegre porque é um sonho nosso ver os pacientes liberados para as famílias, então, estamos todos empenhados nesse mutirão”, diz. 

Comentários Facebook