Janaina: se fala de testemunha em CPI fosse contra Bolsonaro “acusariam racismo”

source
homem de bigode arrow-options
Jane de Araújo/Agência Senado

Hans River prestou falso testemunho em comissão

A deputada estadual Janaina Paschoal utilizou as redes sociais na manhã desta sexta-feira (14) para falar sobre a polêmica envolvendo o ex-funcionário de agência de disparo de mensagens, Hans River, na CPMI das Fake News.

Em conversa com parlamentares, Hans afirmou que a jornalista Patrícia Campos Mello, do jornal Folha de S.Paulo , chegou a seduzí-lo em troca de informações para reportagem, o que logo foi desmentido pela profissional e pelo jornal.

Leia também: CPI das Fake News pede convocação de depoente que atacou jornalista

“Estivessem os Bolsonaristas acusando River de mentir na CPMI, fatalmente, todos acusariam de racismo!”, afirmou a deputada e professora da USP, que afirmou, ainda, que “como o alvo é o PT, a pretexto de defender a honra da jornalista, fogem de explicar os graves fatos narrados pelo depoente”.

Leia também: Bolsonaro questiona críticas a testemunha que mentiu na CPI das Fake News

Em outra publicação, Janaina afirmou que pediu provas de que River mentiu, perguntou quem investigaria as campanhas de Haddad e Falcão e considerou a estratégia de chamar o depoente de mentiroso como “boa”.

Após ataques contra a jornalista, Hans foi novamente convocado à CPI das Fake News, dessa vez pelo senador ngelo Coronel (PSD-BA) e pelo deputado Túlio Gadelha (PDT-PE) com a justificativa de “esclarecer os fatos”.

Comentários Facebook