Jogador foi morto no Rio de Janeiro com tiro de policial, aponta investigação

Dyogo era jogador do América-RJ e morreu com um tiro nas costas arrow-options
Facebook/Reprodução

Dyogo era jogador do América-RJ e morreu com um tiro nas costas

As investigações sobre a morte de Dyogo de Brito , de 16 anos, na Comunidade da Grota, em Niterói, em agosto deste ano, apontam que o tiro partiu de um policial militar . O jovem era jogador das categorias de base do América e foi socorrido pelo avô, que é motorista de ônibus e trabalhava quando viu o neto baleado nas costas caído na rua.

Leia também: Jogador do América é morto durante operação policial no Rio de Janeiro

“Nesse caso o que tudo indica é que se trata de um homicídio. Não houve ação nenhuma por parte do Dyogo, agressão, não estava armado, não fez menção de nada, de atirar. Naquele momento não havia troca de tiros”, afirmou a delegada Bárbara Lomba, titular da Delegacia de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, em entrevista à TV Globo .

“Não sabemos exatamente quem foi o autor do crime, mas tudo leva crer, tudo indica, pelas investigações, que se trata de policial ou de policiais”, completou.

Nesta quarta-feira, o programa Profissão Repórter, da TV Globo , mostrou imagens inéditas das câmeras do ônibus em que estava o avô de Dyogo. É possível ver a reação do motorista ao ver o rapaz caído na via pública. Em seguida, ele desce do ônibus e descobre que o ferido é o seu neto.

Comentários Facebook