José de Abreu critica governo por exceder regra sanitária: “Canalhas”


source
José de Abreu
Divulgação

José de Abreu

Após xingar João Dória (PSDB), José de Abreu , de 75 anos, começou a quinta-feira (29) tecendo críticas ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Em seu perfil no Instagram, o ator alfinetou a comitiva que foi enviada para a reunião do G-20, em Roma. O ideal, de acordo com os protocolos sanitários, é que cada nação enviasse apenas três representantes. O Brasil enviou Gilson Machado, Mário Frias e mais quatro pessoas.

Irritado com a situação, José de Abreu discursou na rede social. “E somos nós artistas que gostamos de mamata, né canalhas? O pessoal da Cultura [fazendo] turismo em Roma com nosso dinheiro”, escreveu ele, sobre o governo ter excedido o número adequado de pessoas para o evento.

Não demorou muito e o ator, conhecido por integrar produções da Globo, começou a receber mensagens de apoio de seus fãs. “Será que nunca irão fazer apenas 1 coisa certa? Não é possível que não conseguem seguir nenhuma regra em nada. Não respeitam nada”, disse um. “É muita mediocridade para um governo só. Também é uma ótima revelação da ‘competência’ militar”, analisou outro. “Como não sentir ódio por este desgoverno e essa gente? E aqui as pessoas comendo osso”, pontuou um terceiro.

Apesar da repercussão, esta não é a primeira vez que José de Abreu polemiza ao abordar política. O ator já teceu algumas opiniões ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus opositores nas redes sociais. À época em que Regina Duarte ocupava a Secretaria Especial de Cultura, por exemplo, ele também questionava o papel da ex-colega de estúdio no maquinário governamental.


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook