Kim Kataguiri associa “Round 6” a socialismo e é acusado de propagar fake news


source
Kim Kataguiri e cena de Round 6
Divulgação / Netflix

Kim Kataguiri e cena de Round 6

Depois de comparar a série “Round 6” com o regime socialista, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) se tornou alvo de críticas dos próprios seguidores nas redes sociais. Internautas o acusam por propagar fake news e promover desonestidade intelectual.

A produção mais vista da Netflix apresenta a história de pessoas endividadas que se envolvem num jogo mortal em busca de uma fortuna calculada em US$ 39 bilhões. Em entrevista ao GLOBO, o diretor e roteirista Hwang Dong-hyuk ressaltou que criou a trama depois de se espantar com o agravamento dos desequilíbrios socioeconômicos provocados pelo neoliberalismo no mundo, especialmente na Coreia do Sul. “É triste dizer isso, mas a situação do mundo piorou. A desigualdade entre ricos e pobres ficou ainda maior, e a quantidade de pessoas em sofrimento aumentou. Ainda veio a pandemia. Os países pobres não têm como comprar vacinas. Então, o problema é universal. A história não é mais surreal ou estranha”, diz ele.

Leia Também

O teor do discurso sustentado pelo diretor da série é reproduzido por internautas em comentários no post de Kim Kataguiri. No publicação compartilhada no Instagram, o deputado defende que “Round 6 é como o socialismo”. “O dinheiro cai do céu; o governo controla a comida; se você não obedece é fuzilado; e meia dúzia de pessoas controlam tudo e se divertem às custas do povo”, diz a imagem compartilhada pelo parlamentar.

(A série) é mais como o capitalismo, um monte de desempregados endividados, entrando em programas de tv para servir de entretimento para terceiros”, rebateu um internauta na página de Kataguiri. Outro comentou: “Foi falar mal do comunismo e acabou descrevendo o capitalismo”. Ao contestar a publicação, seguidores de Kataguiri frisaram que o deputado estava divulgado fake news novamente, da mesma forma que o fez quando afirmou, também no Instagram, em 2019, que Karl Marx teria “percebido seus erros” ao “presenciar a 1ª Guerra Mundial” (1914-1918) — o filósofo morreu em 1883, antes da guerra. À época, o parlamentar apagou o vídeo.

Vale lembrar que, na última semana, um site de propaganda da Coreia do Norte, país governado por um regime totalitário oficialmente tido como socialista, fez uma publicação afirmando que o sucesso internacional da Netflix, “Round 6” (Squid Game, no nome original em inglês), expõe a realidade da cultura capitalista sul-coreana, onde a “corrupção e canalhas imorais são comuns”. O portal Arirang Meari da Coreia do Norte cita, sem identificá-los, supostos críticos de cinema sul-coreanos que teriam dito que a série mostra uma “sociedade desigual onde pessoas sem dinheiro são tratadas como peças de xadrez para os ricos”.

“A série faz as pessoas perceberem a triste realidade da sociedade bestial sul-coreana, na qual os seres humanos são levados à extrema competição e sua humanidade vai sendo exterminada”, diz o artigo. A Coreia do Norte impõe multas pesadas ou prisão para qualquer um que seja pego desfrutando de entretenimento sul-coreano ou copie a maneira como os sul-coreanos falam, enquanto o líder Kim Jong Un intensifica uma guerra contra influências externas e pede melhoras no entretenimento local.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook