Literamúsica leva educação, arte e música à Tangará da Serra no próximo dia 30 de junho

Depois do sucesso da estreia do Literamúsica, que aconteceu no Cine Teatro Cuiabá, o evento chega à cidade de Tangará da Serra (250km de Cuiabá), no próximo dia 30 de junho, no Centro Cultural, e transmitido também pelo canal do YouTube do Cine Teatro Cuiabá, levando ao público muita arte, cultura, educação e música. Os convidados desta edição são jovens artistas atuantes na cena cultural da região, musicistas, produtores culturais, compositores, escritores e educadores.

Para o apresentador do programa, o Maestro da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal de Mato Grosso, Fabrício Carvalho, a segunda edição do projeto vem cercada de uma expectativa ainda maior. “Primeiro, porque a gente já tem uma referência da etapa Cuiabá, que ainda era um sonho e foi colocado em pé. Agora, existe um padrão que foi sucesso, com repercussão nacional. Tivemos feedbacks muito importantes de pessoas ligadas à literatura, o que nos dá maior responsabilidade artística e técnica nesta segunda edição”, revela ele.

Os três convidados são jovens artistas, ativistas da cultura, produtores culturais, compositores, musicistas e escritores. Entre eles está a especialista em marketing de cultura, Thalita Dolce, que achou que nunca mais voltaria a cantar, pois teve sua saúde física e psicológica abalada em decorrência da Covid-19, mas descobriu que a cultura salva! “Em 2022 decidi voltar aos palcos e o convite para o Literamúsica foi a confirmação de que a decisão que eu tomo, tem poder. Fiz a escolha certa em voltar e estou ainda mais motivada para continuar”, declara.

Outro convidado desta fase é o escritor oriundo das cadeiras da Unemat, professor da rede estadual de ensino e indígena da etnia Balatipone-Umutina, de Barra do Bugres-MT. “Foi uma grande surpresa e honra receber o convite. Estou bastante feliz em poder participar desse grandioso projeto. Como educador, posso acrescentar aos jovens que, a partir do momento que a gente tem oportunidade de estudar e ocupar outros espaços, passamos a ser os escritores das nossas histórias e donos dos nossos pensamentos e vozes. Isso serve como incentivo tanto para os estudantes indígenas, quanto para os não indígenas.  Também existe a questão da representatividade, pois sabemos que as minorias étnicas em nosso estado, em nosso país, são invisibilizadas”, destaca o professor.

Para o compositor, intérprete, músico e produtor cultural Wesli Guita, o bate-papo vai acrescentar muito aos jovens, que poderão conversar com artistas que estão fazendo seus trabalhos de forma independente, mostrando que a realidade não é algo tão glamouroso como visto na TV. “Essa coisa que a sociedade em geral tem, de ver os artistas ricos e mega famosos é uma ilusão. Convivendo, a gente se desprende um pouco e consegue ser mais livre. E que bom que há pessoas que se identificam, que curtem e que fazem a coisa engrenar de uma forma mais orgânica, não dessa maneira ilusória, que se tem no imaginário da sociedade. Então, podemos incentivar, tanto a produção para esses jovens, caso eles queiram seguir o caminho artístico, como o consumo, a pesquisar, querer ouvir mais as músicas daqui, de Mato Grosso, ou acompanhar, ir a shows e ter conhecimento de que existe algo que está sendo feito aqui, próximo deles, por pessoas que estão próximas, na cidade, no estado”, salienta o músico.

A edição Tangará da Serra também vai contar com a estreia do quadro: Bate-papo com o Autor, que terá como convidada especial a escritora Marta Cocco, imortal da Academia Mato-grossense de Letras, professora da Unemat, tornando este Literamúsica histórico, à altura da qualidade dos artistas desta cidade tão importante.

Outro convidado especial é o também professor da Unemat, Helvio Moraes, cantor e compositor. “As músicas do Helvio são sensacionais, eu já o conhecia antes, então fiz questão de convidá-lo para esta etapa, para que ele fale um pouco sobre o seu trabalho e cante uma canção, apresentando essa sua atividade tão bacana”, declara Fabrício.

Trazendo a ideia de um programa de televisão, com a participação de universitários na plateia, Fabrício Carvalho, conversa com os convidados das cidades visitadas, em uma troca de conhecimentos, curiosidades, características do trabalho, ampliando, dessa forma, o contato com a nova produção literária e musical do estado.

As próximas edições acontecerão nas cidades de Cáceres (219km de Cuiabá), em agosto, e Sinop (498km de Cuiabá), em novembro.

Serviço

O que: Literamúsica – Letras e Sons em Movimento

Quando: 30 de junho

Onde: Centro Cultural de Tangará da Serra e pelo canal do YouTube do CTC – https://youtu.be/980tp2Xpdd8

Horário: 20h (Mato Grosso)

Sugestão de ingresso: 1k de alimento não perecível

Mais informações: (65) 99227-6215

Comentários Facebook