Lula vai reunir bancadas do PT no Congresso para alinhar oposição a Bolsonaro

source
lula arrow-options
Agência Brasil

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

BRASÍLIA – De passagem por Brasília para depor à Justiça, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai se reunir, na tarde desta terça-feira, com as bancadas do PT na Câmara e no Senado . O encontro é aguardado com expectativa pelos parlamentares, já que é a primeira vez que o petista vem em Brasília depois de ser solto em novembro do ano passado.

Leia mais: Deputada do PSL chama tuíte de Eduardo Bolsonaro de “desnecessário e infantil”

O objetivo da reunião é alinhar a atuação política dos petistas no Congresso. De acordo com o líder do PT no Senado, Rogério Carvalho (SE), os parlamentares da legenda querem debater uma agenda com Lula.

“Estamos vivendo uma mutação (na sociedade). Como vamos lidar com isso? Fazer apenas o enfrentamento a uma agenda que vê o mundo pré-Renascimento, na Revolução Industrial e até mesmo na Idade Média. Como vamos ficar presos à agenda desse povo? Precisamos ter a nossa”, diz o líder.

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), reforça o discurso de que o partido precisa de uma agenda para os próximos anos.

Nessa linha, os parlamentares querem continuar explorando o encontro de Lula com o papa Francisco no Vaticano, na semana passada. A pregação é que os dois trataram especialmente de desigualdade e intolerância, temas nos quais os petistas desejam se colocar como oposto ao governo de Jair Bolsonaro.

“Vamos debater o que vamos defender no Congresso. É importante que a gente mostre os pontos divergentes ao atual governo, mas também apresente propostas objetivas “, comenta.

Com a ideia de também ser propositivo, o PT apresentou, por exemplo, uma proposta de emenda à Constituição (PEC) sobre a reforma tributária, tema em debate no Congresso e no governo. O partido a chama de PEC paralela da reforma tributária solidária. Uma das ideias defendidas é o imposto sobre grandes fortunas e heranças.

Alinhando o discurso da bancada no Congresso, Lula quer dar o caminho do partido para o segundo ano da gestão Bolsonaro, mirando também as eleições municipais. O entendimento de Lula é que as eleições deste ano devem ter um caráter nacional. Lula aposta que o governo Bolsonaro será escrutinado nos municípios.

Leia também: Governadores fazem carta que critica fala de Bolsonaro sobre morte de miliciano

Na quarta-feira, Lula presta depoimento na 10ª Vara Federal de Brasília, sobre a Operação Zelotes.

Comentários Facebook