Mais de 60 quilos de peixes fora da medida são apreendidos em ação da Polícia Civil no nordeste do estado

Três pessoas foram detidas em flagrante no fim de semana, na região nordeste do estado, pela prática de crimes ambientais, como caça ilegal e pesca predatória, além de porte ilegal de arma de fogo. A situação foi registrada pela Polícia Civil no município de Santa Terezinha, no Baixo Araguaia.

Foram apreendidos pescados fora da medida, como da espécie pirarara, característica das bacias Amazônica e Araguaia-Tocantins, cuja pesca é permitida apenas acima de 90 centímetros. Além de jacaré e partes de uma tartaruga, uma arma de fogo de calibre 22 também foram apreendidas.

Nas ações fiscalizatórias, a equipe da Delegacia de Santa Terezinha recolheu 50 quilos de tucunaré e 10 quilos das espécies caxara, piabanha, pirarara e piau.

O delegado Diogo Jobane explica que a Polícia Civil intensificou a ação fiscalizatória na região, de repressão a crimes ambientais, especialmente diante da temporada de pesca na região que envolve rios e afluentes de dois dos mais antigos parques nacionais do País – o Xingu e o Araguaia.

“Um dos peixes apreendidos tem um limite de tamanho mínimo para a pesca em 90 centímetros. E esse exemplar encontrado tem pouco mais de 15 centímetros, demonstrando o desrespeito e covardia com a natureza”, pontuou o delegado.

Em Mato Grosso, é permitido o transporte de cinco quilos de pescado para a pesca amadora. Acima dessa quantidade é considerado crime ambiental. A pesca de dourado e da piraíba é proibida no estado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook