‘Mais do que acreditar no potencial da cidade e do Estado, essa nova linha aumenta as oportunidades de geração de empregos e renda’, disse a Prefeita Lucimar em evento da Solar Coca-Cola

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, participou da implantação da nova linha de produtos PET em embalagens retornáveis da unidade local da Solar Coca-Cola. Foram investidos R$ 40 milhões na ampliação do espaço da fábrica, em reformas e na adequação de maquinários. A solenidade que apresentou esse novo momento da empresa foi acompanhada pelo governador do Estado, Mauro Mendes, secretários de Estado e do Município, do vice-prefeito, José Hazama, de representantes do setor industrial, colaboradores da Solar e outras entidades.

Como destacou a gestora, mais do que acreditar no potencial da cidade e do Estado, essa nova linha aumenta as oportunidades de geração de empregos e renda e vai dar sustentação às políticas públicas voltadas ao meio ambiente. “Várzea Grande entra para o rol das cidades no mundo em que a preocupação com a geração de resíduos passa a direcionar investimentos. Como vimos aqui, a sustentabilidade é o objetivo central desse aporte que cria uma nova linha de garrafas PET retonáveis. Ganha o meio ambiente, a cidade e consumidor que certamente vai pagar mais barato pelos refrigerantes”. Com a embalagem retornável, o consumidor passa a pagar apenas pelo conteúdo.

As embalagens classificadas como ‘universal’, serão as mesmas para todos os refrigerantes da Coca-Cola, na versão dois litros, podendo ser utilizados por até 25 ciclos. Conforme dados da direção da Solar, a planta de Várzea Grande é a segunda maior da marca no País e está entre as 15 maiores do mundo. Cerca de 1,1 mil empregos diretos são gerados por meio dessa unidade, totalizando cerca de 5 mil entre diretos e indiretos. A Solar é fruto de uma fusão entre a antiga Renosa, e está em atuação na cidade há seis anos. A planta, no entanto, existe há 22 anos, em Várzea Grande.

Leonardo Melo, do Conselho da Solar Coca-Cola, reforçou que os R$ 40 milhões investidos na nova linha de produção PET, fazem parte de um volume total de R$ 230 milhões em investimentos na unidade num planejamento de quatro anos e que chegam a R$ 500 milhões, se contabilizados os investimentos dos últimos dez anos. “Mato Grosso é um dos mercados em que a linha Coca-Cola mais cresce no País, entre os doze estados onde estamos presentes. Somente aqui no Estado são 20 mil pontos de vendas e 4,5 mil empregos diretos e indiretos”.

Ainda como pontuou a prefeita, “investimentos contínuos como esses que estão sendo realizados pela Solar, demonstram crença no potencial da nossa cidade e reconhecimento pelo empenho, dedicação e força de vontade do poder público municipal na busca pelo bem comum e pelo desenvolvimento”.

O governador Mauro Mendes fez questão de dizer que os empresários seguem acreditando no Estado e que a maior prova disso, é o investimento aplicado pela Solar, em Várzea Grande. “Esse protagonismo muda a economia do Estado e nesse caso em especial, por meio dessa nova linha de produção, iniciamos uma mudança de consumo, de comportamento e que certamente será seguida por outros investidores”. Ainda sobre a ampliação da linha de produção, o governador destacou que essa injeção “expressiva de capital” se dá em um momento em que o Brasil vivencia um período ruim e de dificuldades, com mais de 13 milhões de desempregados. “Estamos sendo testemunhas de uma atitude simples, mas inovadora que vai impactar, sobre vários aspectos, a economia de Mato Grosso, o consumo e a nossa relação com o meio ambiente”.

Como explicaram os diretores da Solar, a nova embalagem PET retornável é feita de resina com algumas propriedades diferentes, o que reduz a produção de novas embalagens em 70 milhões de garrafas, por ano no Brasil. Essa nova garrafa universal surgiu no Brasil e será levada para toda América Latina.

Por: Marianna Peres – Secom/VG

Fonte: Prefeitura de Várzea Grande
Comentários Facebook