O vereador por Várzea Grande, Antonio Maninho Pedroso de Barros (PSD), desabafou nesta quarta-feira (10), que se sente perseguido pela imprensa, que não aguenta mais e que está deixando a vida pública. Em tom de mágoa, o vereador pediu que a sociedade e imprensa respeitem o trabalho dos vereadores várzea-grandenses e seus familiares.

“O que já falaram de mim e até da minha família não é brincadeira. Eu vou lembrar que a partir de janeiro não sou vereador e ai eu quero que coloquem alguma coisa de mim no site. Estão confundindo respeito, com medo. Não existe! Temos família, nós trabalhamos 24 horas por dia. Aqui nesta Câmara somos 21 vereadores que trabalhando e zelamos pelas nossas famílias e sociedade como um todo”, relatou.

Ele reforçou que não disputará as eleições este ano. “Eu não sou mais candidato a vereador na eleição deste ano. Vou deixar esses quatro anos, porém vou estar ai para os que precisarem, claro, estou dando apoio a outro candidato, porém, estou a disposição de todos vocês”, declarou Maninho.

Maninho de Barros solicitou por meio do requerimento legislativo, licença da cadeira de parlamentar para tratamento de assuntos particulares, cujo período recai de 10 de agosto a 22 de dezembro de 2016. A licença teve aprovação imediata por maioria dos edis.

Diante da situação, deveria assumir em seu lugar o primeiro suplente, Marcos Antonio Moraes o “Marcos Boró”, contudo, este abdicou da vaga. Sendo assim, a segunda suplente, Isabela Guimarães poderá assumir o Legislativo a partir da próxima quarta-feira (17).

Comentários Facebook