Médicos veterinários são capacitados para monitoramento da Peste Suína Clássica

Sedec-MT

Médicos veterinários do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (Indea-MT) estão passando por uma capacitação para a realização do inquérito soro-epidemiológico para Peste Suína Clássica (PSC). O trabalho é previsto pelo Programa Nacional de Sanidade Suína a cada dois anos, visando o monitoramento da doença para verificar a circulação do vírus transmissor. Para o diagnóstico serão colhidas amostras de 320 propriedades que possuem suínos para subsistência, localizadas em 107 municípios mato-grossenses.

A previsão é de que 1.800 amostras sejam colhidas para encaminhamento e análise no Laboratório Oficial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Lanagro/Mapa). Desde 1998, Mato Grosso está livre da doença e neste ano recebeu a certificação internacional da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

“É de extrema importância que todos os profissionais saiam capacitados para a execução das atividades e seguros dos trabalhos que estão realizando”, frisou a diretora técnica do Indea, Daniella Bueno.

Teoria e prática

A iniciativa conta com aulas teóricas, em que são discutidas as razões do inquérito soro-epidemiológico, as ações do Indea na área, entre outros assuntos. São explicações e atualizações sobre a doença, a importância das ações de vigilância do serviço de defesa sanitária animal e os procedimentos do inquérito. O curso também inclui atividade prática, quando os veterinários realizam coleta de sangue em suínos de uma propriedade escolhida para o treinamento, incluindo todas as etapas, como contenção do animal, exame clínico, colheita do sangue, centrifugação do mesmo e acondicionamento do soro, pronto para encaminhar ao laboratório.

Na oportunidade, cada profissional recebe o material que foi adquirido em parceria com a Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat) para a realização da coleta sorológica nas propriedades, conforme ficou definido (escolha foi via sorteio).

“Os participantes estão tendo um bom aproveitamento do conteúdo, estão despidos de preconceitos e dispostos a armazenarem informações para o desempenho da atividade”, explicou a médica veterinária Daniella Schettino, responsável pelo Programa Estadual de Sanidade Suína.

Igor Queiroz, veterinário da Acrismat cedido para o Indea, e Ernani Machado, que é responsável pelo Programa Estadual de Raiva dos Herbívoros e Encefalopatia Espongiforme Bovina, também ministram a capacitação.

Agenda

Os treinamentos começaram na terça-feira (16.08), em Sinop, reunindo veterinários de Matupá e Alta Floresta, e vão até setembro, com estimativas de que mais de 70 veterinários participem da ação. Eles estão distribuídos nas 13 Unidades Regionais de Supervisão do Indea-MT.

Nos dias 18 e 19 de agosto, a capacitação será realizada em Lucas do Rio Verde, abrangendo veterinários também de Barra do Bugres.

Dias 23 e 24, o curso ocorre em Água Boa, incluindo os profissionais de São Félix e Barra do Garças. Dias 30 e 31, é a vez de Cuiabá receber a capacitação destinada aos veterinários de Cáceres e Pontes e Lacerda e, nos dias 1º e 02 de setembro, também em Cuiabá, para veterinários da Capital.

Comentários Facebook